um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Pequena-Grande-Pequena



Talvez eu ainda seja menina
Com meus quase trinta anos.
E ainda brinque de esconde-esconde
Com todos os sonhos, na madrugada.
Saia correndo na chuva,
Desviando dos pingos gelados,
Sem medo de me resfriar.
E chegue a casa em sopa.
Mas com um sorriso inocente
Estampado nos lábios.
Talvez eu ainda possua dentro d’alma
Toda aquela inocência
Dos meus quatro, oito anos.
Cultivar o que foi proveitoso
Não é perda de tempo.
É ganho absoluto.
Talvez eu tenha aquele brilho todo
Dos quinze, dezesseis.
Um brilho quase infanto-juvenil.
Coisa simples, cabível a todos os olhos.
Talvez eu ame a espoletice.
Um pouco mais recatada, no entanto.
Sem muito holofote.
Com menos glitter, menos lantejoula.
Mas, no fundo, um leve brilho
Nunca faz mal a ninguém.
Desejo o doce pela manhã.
E, embora eu azede no meio do dia,
À noitinha peço ao Pai
Que me açucare novamente,
Enquanto adormeço.
Perco muito o sono, madrugada adentro.
E confesso ser isso ótimo para minha inspiração.
Inspiro-me muito mais
Ao som dos grilos
E à luz dos vagalumes e do luar.
Coisa muito brilhante
Ofusca-nos as vistas
E nos cansa o olhar.
O brilho na medida certa encanta.
O jogo  do não revelar instiga.
Já escrevi tanto na vida
Que, quando me pego relendo-me,
Impressiono-me comigo mesma.
Com essa capacidade toda
Que brota das minhas mãos
Que passa para o papel
Em prazo de cinco minutos.
A cabeça pensa rápido demais.
É como se a mão fosse sozinha.
E no final, tudo fica bom.
Tudo encaixa perfeito.
Talvez seja isso um dom.
Não sei explicar.
Não sei se sou eu mera ferramenta,
Ou se trago isso das vidas muitas.
Só sei que o faço com a alma.
Inspiro-me tem dias
Pelo simples olhar do cachorro da rua
Que quase suplica um pão e um afago.
Isso sem dúvida não escapa do meu olhar.
E penso, ainda, como pode
Haver ser humano que finja não vê-lo.
Sou das melodias, dos blues...
Sou das entonações cheias de firulas.
Dos versos cheios de borboletas.
Sou das cores mais delicadas
E também do preto e do mistério.
Tenho fases, também.
Não como a lua.
Mas como a mim mesma.
E poucos são os que já me traduzem sem dicionário.
Por falar em dicionário,
Agradeço a Aurélio Buarque de Holanda Ferreira
Por sua maravilhosa criação.
Caminha ao meu lado,
Como bíblia ao crente, servidor.
Posso não consultar a bíblia por completo.
Mas, o dicionário...
Ah! Sem dúvida eu o necessito!
Amo ficar lendo e relendo os vocábulos, os verbetes.
Isso me traz conhecimento linguístico
Para que meu conhecimento de alma
Seja mais bem interpretado.
Todos, creio eu, deveriam tê-lo ao alcance,
Todos os dias...
Dicionário à parte, cabeça flutua
Ao som doce de um Vercillo.
Nobre poeta das luzes da madrugada.
Traduz e inspira meus pensares
E auxilia-me a transpor
Tudo o que segue no coração.
Sou pequena-grande.
E também grande-pequena.
Sou menina-mulher.
E também mulher-menina.
Com doçura.
Com aspereza, em dias de tempestade.
Com medo da chuva forte.
Com aquela ousadia na ponta da pena.
Com aquele brilho nos olhos,
Ao abri-los, às três da madrugada.
Com o amor nas veias,
Feito fonte inesgotável de sobrevivência.
Sou assim, essa mistura louca...
Que talvez encante.
Que talvez provoque repulsa.
Ou mesmo interrogação.
Sou doce de leite cremoso
Para se saborear de colherzinha
Em noites de insônia.
E... Ah! De insônia
Eu posso dizer que entendo...
E como entendo!...

9 comentários:

  1. Nossa se fosse deixar um comentário a altura desse seu texto iria escrever outro simplesmente me inspiram...amei fico imaginando voce nesses momentos madrugada fora escrevendo enquanto todos dormem seus textos tem vida!
    Me delicio muitooo!
    Parabens linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo escrever... Me sinto gente grande... E a madrugada me inspira... É nela em que me sinto mais internamente... Em que minha alma flui e fala... E eu ouço e escrevo... Simples assim!!! Obrigada pelo carinho, anjo!!!

      Excluir
    2. te amo sempre estarei por aqui ...bjss

      Excluir
  2. Sem palavras...essa e vc...peuquena..grande pequena..com essa sua alma inquieta ...a procura...que sente...se apaixona...ama...grita e se encontra em meio a pensamentos..palavras..sentimentos!Vc uma pessoa unica!!!Lindo demais!
    Meire Morales

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por todos esses elogios... Você sempre me elevando, bonequinha!!! Amo!!!

      Excluir
  3. Você é demais minha grande-pequena-grande irmã... a melhor escritora do mundo.. te amo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Demais, tudo bem... Mas, a melhor... Tô longe, minha lindeza!!! Te amo demais!!!

      Excluir