um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

domingo, 26 de maio de 2013

Depende de Você...



Posso arriscar uns pensamentos mais.
Olhar de canto de olho.
Piscar uma, duas vezes.
Posso afagar seus cabelos
E polir seu sorriso.
Tudo depende de você.
Tudo depende do quanto
Permitirá adentrar-me.
Quero adentrar em seus lençóis.
Em sua conexão mental.
O tempo suficiente
Para bagunçar o que tiver para bagunçar.
Quero beijar cada pedaço.
Sorver cada desejo.
Suar cada loucura!
Perder horas e horas
Buscando o êxtase absoluto
Daqueles em que a alma sai do corpo
E a pele fica jogada
Toda sem força...
Quero enfeitiçar seus sonhos.
Fazê-lo acordar às duas da manhã
Com sede de ousadia.
E ousar junto com você!
Todas as ousadias possíveis,
Cabíveis e imagináveis!
Quero incendiar sua casa.
Acender o fogo do domínio.
Dominar, certas vezes.
Ser ré em dias de julgamento.
Noutras, pô-lo no banco dos réus.
Com direito s castigos suaves...
Quero castigar bem devagar.
Sentir cada arrepio.
Gemer cada prazer dos deuses.
Ser fada madrinha.
Ser diabo em pele humana!
Arder no fogo do inferno
Por saber que vale a pena cada pecado.
Quero pecar sem culpa.
Culpar-me sem arrependimentos.
Gosto disso tudo.
Dessa bagunça desenfreada.
Desse tesão todo humano.
Que pode se transformar
Em alegria dos anjos.
Gosto de estar em você.
Por cima ou por baixo.
Variar os enfeites.
Adornar os presentes
Dados com toda loucura.
Posso bagunçar sua vida.
Sei que posso.
E posso muito!
Basta querer que eu bagunce.
Basta querer-me “ousar” e abusar.
Ao sabor de chocolate derretido
Escorrido entre os seios.
Ou debaixo do chuveiro quente
Que embace o espelho
E marque sua vida.
Como mão que escorrega,
Perde o rumo
E o juízo...

Caso ele ainda exista até lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário