um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Medo & Pecado


Diz que eu tenho medo. Mas, você tem tanto medo quanto eu. Você tem medo das minhas palavras. Tem medo da sensação que lhe causo, mesmo distante. 
Algo pavoroso. E que faísca,  sem querer. Ou querendo. Um medo que assusta e faz rir, tudo ao mesmo tempo. 
Causo-lhe medo e excitação.  Ousadia e covardia, com ou sem rimas a enfeitar.  E isso tudo é muito vivo, aqui. E aí,  na sua pele... Que sempre arrepia quando ouve minha voz lhe dizendo que sinto saudades... Saudades de tanta coisa, toda a imaginação fértil!  
Uma saudade que chama minh’alma às duas, às quatorze... Enquanto durmo ou trabalho!  Enquanto vivo o frenesi da minha loucura diária ou mais, enquanto ilusiono você sobre mim, ofegante e suando em bica! 
O sobretudo está no armário,  solitário.  E dentro do peito um misto de ardor e receio confundem meu juízo.  O pouco juízo que ainda me resta, depois ter ardido em chamas debaixo do cobertor, pensando no quão bom seria ter você aqui, junto à minha pele perfumada às notas adocicadas de um importado.
Posso tentar fugir. Pode buscar nunca mais me querer. Todavia,  a sintonia é absoluta! E imperativa. Não precisa de complementos. Nem de adjuntos adnominais. Somos você e eu.  Mesmo que existam incontáveis pessoas a compor a história.  
Assim é.  E assim será!  Porque a pele ouriça e a saliva guarda o sabor gelado do meu halls. Tão negro quanto meus pensamentos. Tão pecaminosos quantos meus quereres, em relação a nós dois!
Foge de mim como o diabo da cruz. Porém,  já lhe aviso de antemão : é inevitável sentir-me ! Estou aqui, aí  e onde quer que você quer que queira que eu esteja, perto ... Sentindo. Ou distante, na imaginação fértil de uma alma adulta e pecaminosa!