um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

terça-feira, 29 de junho de 2010

D E L Í C I A . . .





Gosto do jeito como me olhas...
Tentando encontrar em mim
A razão de sua essência.
Gosto que me dispa
sem medo, pudor
Sem vergonha nenhuma
Na carne...
Em meio aos lençóis
Procura em meu íntimo
Algo diferente, inexplicável
Minha pele, seu suor
Sua pele, minha loucura!
Caminho no meio da noite
Por ruas escuras
No corpo um sobretudo
Tão negro quanto a noite
Debaixo dele, talvez nada...
Cabelos ao vento, e um salto nos pés
è só o que revelo, até então.
Já é madrugada
E ainda sinto a delícia
Do prazer que me espera...
Mais alguns passos
E avisto você, à espera
De algo que lhe tire a compostura...
Corro em teu encontro
E beijando-te, sinto meu corpo
Ser enlaçado por seus dedos
Aperta-me contra o peito
Na ânsia de saciar
O vulcão que tem dentro de si!
Subo as escadas e,
Quando a porta se abre,
Velas e flores dão
Ao ambiente o toque final.
Aos poucos, tornam-se meros coadjuvantes
Pois o amor é mais forte
E os sussurros, mais importantes...
Sua pele em meu corpo
Meu corpo em seu íntimo
Meu prazer e seu êxtase!!!
Cada pedaço do filme
É feroz e eterno...
Eternizado por salivas
Que adentram nos poros
E explodem, minutos mais tarde...
O sol já raia, na vidraça...
Quando vejo seu sorriso de satisfação
Minha alma, sussurro...
Meu corpo, arrepio...
Minha memória, saudade
E a certeza de que
Outras noites virão
E o sobretudo e o salto
Ainda esconderão
A delícia de mais uma surpresa...
Assim que o sol se pôr,
Horizonte afora...




sexta-feira, 25 de junho de 2010

T A P E T E



T A P E T E

Pensamos tanto em "puxar o tapete" do próximo, quando nem sequer reparamos que o nosso próprio "tapete" está sujo...

A N J O . . .



A N J O . . .

ESTAVA EU OLHANDO PARA O CÉU, QUANDO VI UM ANJO DESCENDO POR ENTRE AS NUVENS.
VEIO DEVAGAR, SORRATEIRO, SEM PRESSA NENHUMA. MAS, SEU BRILHO IRRADIAVA UMA ALEGRIA CAPAZ DE REJUVENESCER QUALQUER ANCIÃO.
TRAZIA NO PEITO A ESPERANÇA E O AMOR. BUSCAVA ENCONTRAR SUA OUTRA METADE E, ASSIM SAIU A PROCURAR.
CRUZOU RUAS E RUAS... ANDOU POR ENTRE AS NUVENS, QUASE QUE DESPERCEBIDO. CARREGAVA CONSIGO UMA CARTA. A MAIS BELA DAS CARTAS QUE ALGUÉM JÁ HOUVERA LIDO...
ORGULHAVA-SE DISSO;POIS SABIA QUE, QUANDO A ENCONTRASSE,SUA ALMA GÊMEA, ELA ADORARIA SUA CARTA, JÁ QUE A FIZERA COM TANTO CAPRICHO E ESTIMA.
BUSCOU POR ENTRE AS FLORES DO CAMPO, E NÃO OBTEVE ÊXITO. POR ENTRE OS ANIMAIS, E NADA. POR ENTRE AS CRIANÇAS, OS VELHOS...
ESTAVA EXAUSTO, POIS SABIA QUE SEU TEMPO DE PERMANÊNCIA NO PLANO TERRENO ESTAVA ACABANDO E QUE, CASO NÃO A ENCONTRASSE, VOLTARIA A SUA NUVEM, NA MAIS TRISTE SOLIDEZ.
PASSAVA DAS SEIS HORAS DA TARDE; O SOL JÁ SE PUNHA NO HORIZONTE E, APÓS ANDAR HORAS A FIO, QUASE NÃO POSUUÍA MAIS FORÇAS, APESAR DE SER ANJO.
CABISBAIXO, COMEÇOU A SALTITAR POR ENTRE AS FINAS GOTAS DE CHUVA QUE, AOS POUCOS, MOLHAVAM SUAS ASAS. MERGULHADO EM SUA SOLIDÃO, DEIXOU DE PERCEBER QUE AO SEU LADO, UM POUCO ESCONDIDA PELO CAIR DE TARDE, UMA PEQUENINA CRIATURA O ADMIRAVA, LONGAMENTE.
COM RECEIO, APENAS OLHAVA, QUASE NÃO EMITINDO SONS E/OU GESTOS PARA NÃO CAUSAR ESPANTO. SUA BELEZA ERA TÃO DIFERENTE QUE TINHA MEDO DE NÃO SER APRECIADA POR AQUELE ANJO TRISTONHO.
ACOMPANHOU-O POR LONGO PERÍODO, ATÉ QUE NÃO TEVE MAIS COMO CONTINUAR SE ESCONDENDO. O ANJO TRISTE HOUVERA SE SENTADO NA SARJETA, E OLHAVA PROFUNDAMENTE A ÁGUA ESCOAR PELA GUIA. OLHOU MAIS E MAIS ATÉ QUE PERCEBEU UM SER ILUMINADO ATRÁS DE SI, NUM GESTO DE TERNURA PROFUNDA.
FITOU SEUS OLHOS E, MEIO SEM JEITO, SENTIU QUE ERA ALI QUE SEU CORAÇÃO DEVERIA SE RECOSTAR. NÃO SABIA COMO, MAS SABIA QUE ERA ALI. QUE SOMENTE NAQUELES OLHOS PODERIA ENCONTRAR A PAZ E A CERTEZA DE QUE ESTARIA FELIZ POR TODA A ETERNIDADE.
VIROU PARA TRÁS E, ABRINDO-LHE UM SORRISO, APENAS A ENLAÇOU PELA CINTURA, POIS SABIA QUE SUA ATITUDE ANGELICAL ESTAVA SENDO COERENTE COM A SITUAÇÃO...
E ASSIM CAMINHARAM JUNTOS, ATÉ SUMIREM EM MEIO ÀS GOTAS DE CHUVA QUE DAS NUVENS CAÍAM... AS MESMAS GOTAS DE CHUVA QUE MOLHARAM SUAS ASAS LHE TROUXERAM O AMOR E A CERTEZA DE QUE O ESTE, O AMOR, NÃO NOS ESCAPA DOS DEDOS, QUANDO TEMOS A CONVICÇÃO DE QUE PODEMOS AMAR, MESMO QUANDO O SOL SE PÕE HORIZONTE AFORA...

sábado, 19 de junho de 2010

Carta para um pai e tanto...





Deitada debaixo do cobertor, com os pés gelados, no meio da madrugada, ponho-me a pensar na importância de tudo o que o senhor representa em minha vida, desde que abri meus olhos, há vinte e cinco anos atrás.
São tantas coisas a dizer, que nem sei por onde começar. Talvez eu comece por agradecer, tudo o que fez por mim, enquanto criança. Talvez eu me deixe recostar em seus ombros, mais uma vez, depois de tanto tempo sem um afago verdadeiro e singelo. Talvez eu apenas sorria, para lhe mostrar que não precisamos de mais nada, quando amamos; um sorriso verídico nos enche a alma de boas energias...
Talvez eu sente e chore, relembrando as pequeninas recordações de minha infância. Talvez eu feche os olhos e ore, para que seja sempre um alento em minha vida. Talvez, por teimosia, eu não faça nada, para me arrepender depois, e chorar sozinha, debaixo do chuveiro...
O que dizer de tudo o que já vivemos? Muitas coisas, desde alegrias aos mais diversos desentendimentos; um misto de sensações e sentimentos que fogem de uma explicação lógica e concreta; só sentindo e vivenciando para saber descrever ao certo.
Durante toda a minha vida fui eu que precisou do senhor, agora é a minha vez de retribuir tudo isso, para que consiga se restabelecer e voltar a sorrir... estamos juntos, sempre!

abrace-me...








ABRACE-ME COMO SE FOSSE O ÚLTIMO INSTANTE...
ESTAMOS SÓS... E NADA PODE DETER NOSSO DESEJO DE TORNARMOS UM DO OUTRO...
ESTAMOS SÓS, E ESTAMOS RODEADOS POR INFINITOS ABRAÇOS ENERGÉTICOS, FONTES DE AMOR QUE QUASE SEMPRE NÃO SENTIMOS EM NOSSOS CORAÇÕES...
ABRACE-ME, E SÓ ENTÃO PODERÁ SENTIR O QUANTO ME É ESPECIAL, ETERNIDADE AFORA...

EU TE AMO!!!



EU TE AMO TANTO QUE TENHO MEDO DESSE AMOR...
EU TE AMO TANTO QUE QUASE NÃO CONSIGO SER EU MESMA...
EU TE AMO ASSIM, SEM JUÍZO...

MÃOS ESPECIAIS





HÁ MOMENTOS NA VIDA, EM QUE PARAMOS PARA REFLETIR SOBRE NÓS... SOBRE SE ESTAMOS NO CAMINHO CERTO.
ENTÃO NOS AQUIETAMOS, OLHAMOS PARA OS LADOS E, EMBORA, ÀS VEZES, NOS SINTAMOS SÓS, PODEMOS REPARAR QUE, AO LONGE, HÁ MÃOS QUE SEMPRE NOS AMPARAM,SEJA QUAL FOR O MOMENTO EM QUE ESTIVERMOS.
CONTUDO, EM MEIO A TANTAS MÃOS, QUASE SEMPRE ENCONTRAMOS AQUELAS QUE DESTACAM-SE DAS DEMAIS, SEJA POR SUA MACIEZ, SEJA PELA FORMA CARINHOSA COM QUE NOS AFAGAM OS CABELOS. E QUANDO NOS DAMOS CONTA, NÃO CONSEGUIMOS MAIS PERCORRER NOSSA ESTRADA SEUS AFAGOS TÃO DELICIOSOS E ACONCHEGANTES.
ACONCHEGO... AMOR... TALVEZ CONFUNDAMOS QUANDO NECESSITAMOS DE UM SIMPLES AFAGO, OU QUANDO PRECISAMOS DE UM ALGO MAIS.
TALVEZ, POR IRONIA DO DESTINO, ACABEMOS POR NÃO PERCEBER QUE, LÁ FORA, O SOL BRILHA NA MESMA INTENSIDADE, SEJA EM PLENO VERÃO OU EM TRISTONHAS TARDES DE INVERNO...

quarta-feira, 16 de junho de 2010

FLUTUAR...



FLUTUAR...

FLUTUO EM TEUS BRAÇOS,
COMO FOLHAS AO VENTO...
NAVEGO EM TEU MAR,
E POSSO RECOSTAR-ME EM SEU CAIS,
ADMIRANDO SUA ORLA...
REMO EM SUAS CURVAS,
TÃO SINUOSAS E PROVOCANTES
QUE QUASE ME ESQUEÇO
DAS TEMPESTADES DA VIDA...
DELEITO-ME EM TEU PERFUME...
CAPAZ DE ENLOUQUECER
MEUS NEURÔNIOS...
VÔO AO CÉU,
SEM MEDO DE CAIR DAS NUVENS
QUE ME CARREGAM...
E POSSO SENTIR
CADA PULSAR DE MEU PEITO,
POIS TENHO UM DOCE OLHAR
VELANDO MEUS SONHOS TODAS AS NOITES...
UM OLHAR CATIVANTE, SUAVE
E CHEIO DO MAIS PURO AMOR...
UM AMOR QUE É SÓ MEU!!!
AMO-TE COMO O MAR BEIJA A AREIA...
COMO ANJOS SE AMAM...
AMO-TE MUITO, E PONTO!

Talvez...



Talvez...

Talvez, nos esqueçamos de viver o hoje, mergulhando num passado remoto demais para a alma...
Talvez, sintamos nossa pele em chamas, como que querendo todo o ardor do desejo...
Talvez, queiramos mais do que podemos enfrentar, numa batalha...
Talvez, sejamos felizes, e simplesmente, vendamos nossos olhos para essa tão sonhada felicidade...

sábado, 12 de junho de 2010

FOI DEUS...





FOI DEUS QUE FEZ COM NÓS NOS REENCONTRÁSSEMOS, NESTE CAMINHAR...
FOI DEUS QUEM QUIS QUE FÔSSEMOS IMPORTANTES UM PARA O OUTRO...
FOI DEUS QUEM NOS ABRIU OS OLHOS, QUANDO ELES SE CRUZARAM PELA PRIMEIRA VEZ...
FOI DEUS QUEM ME PRESENTEOU COM SUA COMPANHIA E SEU AMOR, ETERNIDADE AFORA...
SOMENTE ELE, SEM DÚVIDA!!!

Impaciência



Impaciência

Tarde que cai,
Noite que chega com o fim do dia...
Na alma, a saudade.
No corpo, a impaciência.
Impaciência que ronda,
Dedos batendo no móvel, como que esperando
Que os segundos passem mais rápido...
O dia, longo até então, parece interminável
Quando olho pela janela e não sinto seu perfume...
Seu sorriso inunda meu espírito,
Fazendo brotar em meu corpo o desejo de cantarolar...
Seus olhos, doces amêndoas, brilham
E dentro deles posso ver meu rosto como estampa...
Seu cheiro, ah, que cheiro!!!
Sua pele, uma negritude leve e aconchegante,
Carrega nas veias a certeza de me fazer feliz...
Felicidade absoluta, sem igual!!!
O sol já se põe... e, embora o vento invada o quarto
Minha pele, quente, espera seu beijo;
Doce desejo de mais um dia, um sonho...
O mais cor de rosa dos sonhos,
A magia do viver, do sentir, do amar...
Ontem, hoje e enquanto minh'alma existir...

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Bondade Humana???



Bondade Humana???

O que dizer da bondade nos homens??
Talvez estejamos ficando loucos, esperando que ela se sobreponha os limites do tempo, do espaço...
Talvez estejamos nos iludindo, desejando que sejamos "carregados", como quando estamos sem força alguma...
Talvez, em meio a tantas ilusões, nos esquecemos que ela, a bondade, não passa de um meio de auxílio, para que realmente não enlouqueçamos diante de tantas formas de espetar a alma alheia, de torná-la cada dia mais sarcaz e hipócrita...

domingo, 6 de junho de 2010

P A I . . .




ESTAVA OLHANDO PARA A BELEZA DO CÉU, E REPARANDO QUE O VENTO CARREGA AS NUVENS... E QUE O TEMPO CARREGA AS MÁGOAS PARA UMA PEQUENINA GAVETA DE COR INDEFINIDA, ONDE SOMENTE DEUS TEM A CHAVE E O COMANDO DE DELETAR OU NÃO ESTAS TÃO ESTRANHAS FISSURAS QUE CARREGAMOS NO PEITO POR TANTO TEMPO...
O QUE DIZERMOS UM AO OUTRO, DEPOIS DE TANTO TEMPO ASSIM, DISTANTES? QUE O AMOR QUE CARREGAMOS UM PELO OUTRO É E SEMPRE SERÁ ASSIM, SEM EXPLICAÇÃO, SEM SENTIDO OU LÓGICA MATEMÁTICA!!!
O TEMPO PASSOU, PERDEMOS GRANDES OPORTUNIDADES DE ESTARMOS PRÓXIMOS, MAS, COMO O VENTO, O TEMPO FEZ QUESTÃO DE CARREGAR PARA DETRÁS DAS MONTANHAS AQUELAS FISSURAS, AQUELES PEQUENINOS DETALHES QUE NOS FIZERAM DISTANTES, POR TANTO TEMPO...
PALAVRAS QUE O DESCREVAM? NÃO HÁ MELHOR PALAVRA DO QUE ESTA: GIGANTE... GIGANTE EM SUA FORÇA DE ACOLHER SEUS FILHOS, MESMO QUE SUAS ASAS ESTIVESSEM QUEBRADAS PELOS RESSECAMENTOS DA VIDA; GIGANTE PELA CORAGEM DE ASSUMIR QUE ERROU, E DE CHORAR, QUANDO A ALMA, CANSADA, PRECISAVA DE COLO...
UM GIGANTE SOFRIDO, MAS QUE CARREGA NO PEITO A SINGELEZA DO INTERIOR, A PUREZA DA TERRA BATIDA NAS VEIAS, A BELEZA DA MATURIDADE, E A ALEGRIA, MESMO TÍMIDA, DE ESTAR ENTRE OS SEUS, SEMPRE...

Mamma...





Estava pensando nas palavras exatas que pudessem descrever você, minha mãe, e fiquei perdida em meio aos inúmeros elogios que me surgem à cabeça...
O que dizer de uma mulher tão forte, cheia de coragem de enfrentar os problemas, e com uma alma tão bela? Sinceramente, não sei.
Embora eu escreva há muito, fogem-me as palavras, e meu rosto se cobre de um rubor inexplicável... Mas, meu coração transforma-se, quando estou ao seu lado, pois o amor que carregamos uma pela outra é algo lindo! Com você, eu rio como quando tinha três anos, sem receio ou qualquer constrangimento... E isso me é especial!!!
Como descrever com exatidão esta baixinha sapeca, cheia de manias e maluquices, sem cair na gargalhada??? Impossível... Só de me lembrar de cada mania maluca, eu caio na risada, como doida...
Entretanto, em meio a tantas manias, sua alma conserva dentro do peito a magia do amor fraternal, necessário para quando eu estou me sentindo só, ou precisando de seu colo ou de um conselho qualquer... Um amor que não cabe no peito, que sempre serve para ajudar quem necessite, como se esse alguém fosse parte de você!
O que dizer de almas tão belas como a sua? Só elogios, congratulações e palmas!!! Sempre, pois são raras as criaturas que, como você, dormem e sorriem, mesmo quando o mundo lhe vem à cabeça...
Agradeço ao Pai, porque não seria metade do que posso dizer que sou, se não fosse sua mão me amparando, seus olhos velando meu sono, quando meu corpo físico estava doente, ou quando sentia na alma os males do mundo... Muito obrigada, de coração!!!

Definição de Anjo




Existem pessoas que são especiais pelo simples fato de abrir os olhos... e quando abrem um sorriso, por menor que seja, nos invade a alma com sua energia positiva, fazendo com que nós nos tornemos mais alegres, mesmo que o sol esteja escondido.
Mas, será que tais pessoas vêm à Terra pelo simples ato de existir? Seriamente, não! São seres iluminados, que nos auxiliam em nossa pobre trajetória, para que não caiamos por terra, caso encontremos pedras no caminho... sejam elas pequeninos pedregulhos, sejam gigantescos paralelepípedos.
Anjos... talvez seja assim que os denominemos;seres iluminados, ímpares, capazes de tirar o sorriso, quando a lágrima cai, ou quando as dores invadem... Anjos, simplesmente! Pessoas alegres, auxiliadoras, que trazem o mundo até o coração mais dolorido que haja. Espírito antigo, recheado por infindas histórias e moral, ensinamentos pequeninos, que modificam toda uma vida.
O simples gesto de ouvir, aconselhar ou não dizer nada, faz com que nos sintamos mais leves, mais amparados, aconselhados, de olhos mais abertos...
Anjos, os amigos que, "coincidentemente", pois não existe coincidência, escolhemos para nos dar um afago, quando é de carinho que necessitamos... para nos dar os ombros, quando o peso dos nossos está insuportável, ou simplesmente as mãos, caso estejamos esquecidos nas esquinas de nós mesmos, perdidos em nossas indecisões e desencontros, desilusões e encantamentos... Anjos, simplesmente!!!

sexta-feira, 4 de junho de 2010

entre nós...






Entre nós há um brilho diferente, uma vontade de abrir aquele sorriso gostoso de quando a gente era criança... a delícia de lamber a colher de brigadeiro da mamãe, ou mesmo a tigela de bolo da vovó...
Entre nós há aquela sintonia, a química perfeita... a magia mais completa... Um olhar e um beijo... um sorriso e uma piscada...
Entre nós há amor e, diz para mim: há necessidade de mais alguma coisa?

C A R R E G A M O S



C A R R E G A M O S

Carregamos nas costas os problemas dos outros, sem nem reclamarmos do peso que isso causa em nosso coração... Carregamos nos ombros as tarefas do dia-a-dia, e sempre no dia seguinte lá estão elas de novo... Carregamos no peito um amor incomensurável pelos nossos entes queridos, e pelos não tão queridos assim, querendo sempre carregá-los debaixo das asas, para que nada de mau os aconteça...
Carregamos tudo o que nos é importante, com exceção de que, sempre que precisamos, não sabemos pedir que nos carreguem, mesmo que seja por alguns metros... alguns segundos ou até a próxima esquina, que seja...

terça-feira, 1 de junho de 2010

AMARELINHA DA VIDA




A ALMA SE ENCARREGA
DE POR NUMA GAVETA PRETA OS SENTIMENTOS,
PARA QUE NÃO SEJAM VISTOS
DE QUEM OLHA POR FORA.
SIM,
É ISSO SIM.
SEMPRE É.
ISSO MESMO.
VOU SER FELIZ...
ESSA GAVETA ESPERO QUE ELA TRAVE
E NUNCA SE ABRA.
SABE UM MOVEL VELHO,
GAVETA QUE NÃO SE CONSEGUE ABRIR,
ENTÃO DESISTE, ESQUECE...
A GENTE ESCONDE A CHAVE PRA NÃO MAIS ABRIR,
AQUELA QUE ENGUIÇA
E O TEMPO ENFERRUJA A FECHADURA,
E DAI SÓ QUEM VEM DEPOIS É QUE ACHA A CHAVE,
ENTÃO VÊ QUE AQUILO PASSOU EMPOEIRADO,
E QUE O CUPIM COMEU TUDO O QUE TINHA DENTRO DA GAVETA
AS FOTOS, AS CARTAS, CADA DETALHE
CADA LEMBRANÇA
CONSUMIDOS PELO TEMPO
QUE SÓ ENTÃO SERÁ LEVADA
QUANDO O CORPO DESCER À SEPULTURA.
SIM.
ONDE NÃO HÁ MAIS LEMBRANÇAS
E SERVIRÁ DE EXEMPLO PARA AS FUTURAS GERAÇÕES.
SIM...
VAI PASSANDO... SE REPETINDO
E A CONCLUSÃO É:
OS SONHOS MORREM CONOSCO
O TEMPO QUE TODOS ESPERAM CUMPRIR OS SEUS SONHOS
É ISSO.
QUE VIVEMOS COM DUAS ESCOLHAS, NA VIDA:
SIM.
OU A VERDADE, OU A FELICIDADE.
NUNCA ESCOLHEMOS UM CAMINHO,
FICAMOS NO MEIO.
SIM.
VAGAMOS COMO NUMA AMARELINHA
E SOFREMOS POR QUE NÃO DEPENDE MAIS DE NÓS, SOMENTE
UM PÉ EM CADA QUADRADINHO,
PRA DEPOIS PULAR O CÉU
E CHEGAR SABE DEUS ONDE.
DESIQUILIBRAMOS, MAS CONSEGUIMOS
IR E VOLTAR...
OU SE CHEGAMOS,
NÃO CONSEGUIMOS VISUALIZAR,
POIS SEMPRE TEM ALGUÉM ATRÁS,
PRA DIZER
"VAI, MINHA VEZ! "


DUETO COM LALINHA NASCIMENTO...