um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

ENTREGA



Entrego meus sonhos
Como quem busca o impossível...
Entrego meu mais doce olhar
Como quem deseja a mais alta cortesia.
Entrego meu perfume
Como quem espera o doce aroma da manhã...
Entrego meu beijo
Como se esse fosse o último.
Entrego minha pele
Ao seu mais puro deleite...
Entrego minha alma
Como quem busca o sonho...
Um sonho cheio de planos
Um mundo que é só seu,
Caso você queira.
Um desejo, uma pele,
Um perfume, uma alma...
Pedaços de planos
Que desenho no meio da madrugada,
Ao som da chuva, na janela
À espera do raiar do dia,
À espera do beijo de "boa noite",
Do afago, do afeto
Da insanidade, do desejo...
À espera do fogo ardendo a carne,
À espera do inaceitável
Do púdico, ou do gozo...
À espera do êxtase iluminado
Pelos pequeninos raios de sol
À espera de você, dia após dia,
Para juntos entregarmos
O que de melhor formos e tivermos...
O que de mais delicioso soubermos fazer...
O que de angelical nossas almas tiver
E o que mais pecaminoso nossa pele possuir em cada poro...
Sempre!!!

domingo, 24 de outubro de 2010

ESCOLHAS



Escolhi viver entre as nuvens
Quando senti a rebeldia
Distante de meus poros.
Escolhi trabalhar com educação
Por imaginar sê-la o caminho.
Mas desisti quando vi crianças
Mais austeras que seus pais.
Percebi que meus pais me amavam
Quando quase os perdi.
Então, escolhi servi-los até a morte.
Escolhi minhas próprias coisas, costumes
Por sentir na alma a necessidade
De ser eu mesma.
Escolhi ouvir meu coração
E hoje grito aos quatro ventos
Que sou feliz porque você existe!
A vida é feita de escolhas.
Decisões que nos dão um nó
Em cada neurônio que ainda nos resta
Após longas "cabeçadas" com a vida.
Um cotidiano ora massante, ora esplendoroso,
Mas recheado por pequeninas decisões
A nos rodear as entranhas
Em busca do óbvio, do coeso.
Uma coesão sem nexo,
Pois o nexo em si não existe.
Faz-se presente quando a alma busca fugir
Hibernar em um mundo
Sem senhas, palavras mágicas
Que dêem acesso a outrém...
Caminha-se por entre ruas, esquinas
E muitas vezes não se sabe
O valor das mágoas que carrega,
A pureza de um amor de juventude
A esplendorosa alegria de pagar
As próprias contas!
Ser dono de si é a chave
A chave para um mundo
Onde ser feliz é o caminho.
Como fazer para tal?
Ah! Isso deixe que a alma diga,
Sussurre ou berre em seus ouvidos
Caso você finja não ouvir suas palavras
Seus conselhos...
Pois há conselhos que nos são dados
Apenas uma vez na vida,
E cabe a nós guardá-los na gaveta
Ou usá-los a nosso bel-prazer,
Em busca de uma felicidade absoluta...
Cabe a nós nossas escolhas...
A nós e mais ninguém, sempre!


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

PARA VOCÊ...





Para você guardei
O que há de melhor em mim,
O que de melhor mamãe soube fazer...
Para você as mais belas flores,
Os melhores sorrisos,
As lágrimas mais alegres,
Os momentos infantis...
A delicadeza dos anjos,
Os olhares mais brilhantes,
Gargalhadas, encantamentos.
Para você o amor mais bonito,
O melhor prazer,
Os gemidos mais sinceros,
Os gozos da alma,
As nuvens mais branquinhas
Para você adormecer.
Os mais belos sonhos,
Aqueles que só se sonha junto...
Os planos mais floridos, perfumados...
As melhores fragrâncias,
Aquelas que perduram anos
Nas cartas de amor...
As letras mais desenhadas
Com caneta especial,
Para momentos eternos...
Uma casinha de boneca
Toda feita de bons momentos,
Cheia de energias do bem!
Para você guardo no peito
O que de melhor possuo na alma...
Uma alma doce, criança
E capaz de ser feliz
Única e exclusivamente
Por andar de mãos dadas
Com a sua, mesmo quando
Os olhos se fecham
E as estrelas são
Pequeninos pedaços de Deus
A iluminar esse amor...
Um amor de alma
A alquimia dos anjos mais soberanos
A certeza de que
Somos o que somos
Através do amor que possuímos e ofertamos
Através de estarmos juntos
Em todos os dias
Dessa eternidade que nos cerca...
Para você, tudo de lindo...
Meu amor por ti!!!

sábado, 31 de julho de 2010

SAUDADES...



PEGADAS NA AREIA,
NUM FIM DE TARDE
TRISTE E SOLITÁRIO
DE OUTONO...
UM JEANS RASGADO
E EMPOEIRADO PELO TEMPO;
MARCAS DO TEMPO,
DE UM TEMPO REMOTO DEMAIS...
ALGO INALCANÇÁVEL
SOLIDÃO DILACERANTE
OLHOS AVERMELHADOS,
ESBUGALHADOS, ENRUGADOS.
RUGAS... INFINITAS LEMBRANÇAS
DE UM ONTEM FELIZ
CHEIO DE ORGULHO E SATISFAÇÃO...
DOCES LEMBRANÇAS, APENAS.
O ROSTO PEDE AFAGO
A PELE, CARINHO
O CORPO, UM ACONCHEGO
A ALMA, AH!... A ALMA
TÃO CARREGADA DE AMARGURAS
E DESILUSÕES, TÃO SOMENTE
PEDE ARREGO...
UM OLHAR COMPASSIVO
UM AFAGO, UM AFETO
OU ALGO PEQUENINO
QUE AQUEÇA O CORAÇÃO.
HOJE CAMINHO PELA AREIA;
MINHA CASA TEM TODAS
AS ESTRELAS DO UNIVERSO;
O BRILHO DOS FARÓIS, AO LONGE.
MEU CHÃO, AS MINÚSCULAS
CONCHAS QUE VÊM À ORLA,
SEJA NA MARÉ CHEIA,
SEJA EM DIAS DE CALMARIA.
HOJE CAMINHO, SEM DESTINO
EM BUSCA DE UM PEDAÇO
DE PÃO, DE CHÃO OU
QUALQUER COISA QUE DIMINUA,
UM POUCO QUE SEJA,
ESSA MINHA DOR
ESSE MEU SOFRER,
ABSOLUTO E CONSTANTE.
O SOFRER DE MAIS UM
TRANSEUNTE "JOGADO" EM
MEIO À VIDA...
TALVEZ AMANHÃ EU NÃO
ACORDE, SEI LÁ.
TALVEZ EU VIRE A NOITE
AOS PRANTOS, AO AR LIVRE
CHEIO DE MONSTROS A ME ASSUSTAR...
OU TALVEZ EU ACABE COM
ESSE MEU SOFRER,
COMO TANTOS QUE JÁ
O FIZERAM.
SEJA HOJE, AMANHÃ
OU QUALQUER DIA...
QUEM SABE...

sábado, 17 de julho de 2010

Nascemos...





Nascemos sem saber ao certo o que a vida nos reserva...
Caminhamos com receio de tudo...
E esperamos a morte como se ela fosse a "bruxa" que vem nos buscar em noite de pesadelos...

SOBERANIA





FRIO NA JANELA
MADRUGADA ADENTRO...
O VENTO QUE BATE
NA PELE, É CAPAZ DE CORTAR.
LÁ FORA, POSSO OUVIR SEU GEMIDO
AQUI DENTRO, A SAUDADE IMPERA!
IMPERATRIZ DA SOLIDÃO.
SEU OLHAR, MEIO-OLHAR
CRAVA NO PEITO UMA ESPADA
GÉLIDA E SOMBRIA...
A SOMBRA DA MALDADE.
QUASE PERCO A NOÇÃO,
NÃO POSSO, MAS PERCO
O JUÍZO, A RAZÃO.
SEUS OLHOS, UM ABISMO PROFUNDO
ONDE QUASE SEMPRE
DESABO, MORRO ABAIXO...
SOU FRACO, DEIXO O VENTO
TOMAR CONTA E VÔO ALTO
SEM NEM NOTAR QUE O
CHÃO NÃO SE FAZ PRESENTE...
QUANDO VEJO, PERCO-ME
EM MEIO AOS GALHOS DAS
ÁRVORES, LÁ EMBAIXO.
SAIO DE MIM E FLUTUO,
SEM RUMO OU DESTINO
QUE CERQUE MEU INSTINTO.
SOU ANJO DE ASAS
GRANDES E SOBERANAS...
SOBERANIA SOBRENATURAL...
CARREGO EM MEU ÍNTIMO
A BELEZA DO AMOR
A MAGIA DOS SONHOS
A DOÇURA DE SEU OLHAR
DESPINDO MINH'ALMA,
SEM O MENOR PUDOR
SEM O MENOR RECEIO...
FECHO MEUS OLHOS
E, NAVEGANDO EM SUA ORLA,
SEU CAIS ME CONVIDA A RECOSTAR
SAUDADES... MALDADES
EXPOSTAS, QUANDO DEVERIAM
BRINCAR DE ESCONDE-ESCONDE...
PASSA-SE O TEMPO
E AINDA FAZ FRIO, LÁ FORA.
AQUI... NÃO HÁ O QUE DIZER
SÓ SEI QUE AINDA SINTO
AQUELA ENORME VONTADE
AQUELA INFINITA SAUDADE
DOS DIAS DE INVERNO
DO SEU COLO, ACONCHEGO
E DE QUANDO CARREGAVA NO PEITO
A ÂNSIA DE TORNAR O MUNDO
UM PEDACINHO DO CÉU...

H O N E S T I D A D E



H O N E S T I D A D E

SAIO DE MIM
EM BUSCA DE ALGO
QUE NÃO SEI,
ANDO SEM RUMO
NA BEIRA DO MAR,
SENTINDO APENAS AS ONDAS BATENDO...
AO FUNDO, OUÇO VOZES DESCOMPASSADAS
GRITOS E GARGALHADAS
E O SOL JÁ SE ESCONDE.
PASSA DAS SETE
E, SENTADA NA AREIA ÚMIDA,
POSSO AVISTAR AS PEQUENINAS
EMBARCAÇÕES BEM LONGE DO CAIS.
PENSO NA VIDA QUE VAI
NAS ONDAS QUE VÃO E VEM,
SEM NEM RECLAMAREM
QUANDO SE ARREBENTAM
CONTRA AS PEDRAS...
SÃO LEMBRANÇAS, SUAVES LEMBRANÇAS
DE UM TEMPO REMOTO DEMAIS.
E, CONFORME CAI A TARDE,
E O SOL BEIJA A LUA,
MINH'ALMA FLUTUA, NAS ASPIRAÇÕES
DE UM MUNDO MELHOR
MAIS DIGNO E HONESTO.
HONESTIDADE... TALVEZ SEJA ESSA
A PALAVRA QUE, UM DIA,
SALVE AS ALMAS HUMANAS
DA IGNORÂNCIA...
QUANDO DEIXARMOS DE SER
HONESTOS COM OS OUTROS
E PASSARMOS A TER MAIS
HONESTIDADE PARA COM OS NOSSOS
PRÓPRIOS SENTIMENTOS
TALVEZ CHEGUEMOS A UM PONTO
ONDE HAJA LUZ E SABEDORIA...
JULGAMO-NOS SOBRENATURAIS...
ESPECIALMENTE CONHECEDORES
DOS MECANISMOS INANIMADOS
QUANDO NEM SEQUER
CONSEGUIMOS DECIFRAR NOSSO EU-INTERIOR...
CAVALGAMOS EM BUSCA DA LIBERDADE
ENQUANTO ESTAMOS PRESOS AOS NOSSOS MEDOS...
SOLIDÃO... FIM DE TARDE
ONDAS QUE QUEBRAM
E UMA ALMA REFLETINDO...
TALVEZ SEJA ESSE O MELHOR CAMINHO,
QUEM SABE...
TALVEZ SEJA ASSIM QUE O SER HUMANO
CONSIGA ORGANIZAR SEUS PENSAMENTOS,
SENTIMENTOS E SENSAÇÕES
ENCANTAMENTOS E DESILUSÕES
UM TURBILHÃO DE PALAVRAS
QUE ENTRAM E SAEM
SEM QUALQUER CENSURA
SEJA DE FRENTE PARA O SOL,
OU EM NOITE DE FRIO.
SEJA EM PLENA MULTIDÃO,
OU NAS PROFUNDEZAS DA SOLIDÃO.
SEJA NO PRAZER DE UM ACORDAR,
OU, TALVEZ, NO TRISTE ADEUS DE MAIS
UM TRANSEUNTE...
SEJAMOS, POIS, ASSIM:
MAIS DIGNOS E HONESTOS
COM A MAGIA QUE ENVOLVE
NOSSOS OLHOS, NOSSA PELE
E NOSSA CONSCIÊNCIA!

domingo, 11 de julho de 2010

MAGNITUDE





lua que vai, sol que desponta...
lá embaixo os ruídos aos poucos surgem.
ainda que olhe pelo pequenino vão de luz
que adentra em meu aposento
posso sentir sua pele ainda gélida,
pelo suor de mais uma noite...
mais um sonho que se eternizou, diante do tão
apaixonante satélite terrestre...
fomos dois e nada, ao mesmo tempo.
pedaços... fragmentos de um amor maior...
sussurros, suores
lençóis ao vento, em meio à sacada
na varanda, nada mais que sua nudez...
em meu corpo, seu néctar...
fonte de prazer, de minha saciedade!
horas de um amor que arranca o juízo,
caso ainda tenhamos algum...
beijo tua boca, e ao que entendo,
navego...
deslizo por entre suas curvas, sua pele...
um arrepio surge, e quase posso sentir um turbilhão
se formar, aqui dentro.
meu pêlos se ouriçam
e, arrepiada dos pés à cabeça,
saio de mim, só para satisfazê-lo!
loba, encarno os mais diferentes papéis...
sou virgem, sem qualquer pudor...
heroína ou vilã...
sou o que quisermos, o que vier.
e quando o sol raia, mais um dia,
ainda posso sentir sua pele encostada em meu peito...
adormece como anjo, demônio...
um mago maravilhoso
que sabe tirar de mim tudo o que quiser
para que sua feitiçaria aconteça...
feitiço pronto, encantamento perfeito...
não há erros ou falhas...
só esse delicioso amor...
essa pele... esse perfume estonteante...
e a certeza de que, quando o sol der
passagem à lua, mais uma noite,
cá estará novamente em meus braços,
para mais um magnânimo encontro...
recheado de prazer...
insanidades e magia...
um amor que é só nosso,
seja debaixo da chuva,
ou apenas numa simples troca de olhares...

PELE



PELE

RUA DESERTA,
NEBLINA DA MADRUGADA.
CAMINHO SEM RUMO
SEM EIRA, NEM BEIRA
NO MEIO DAS RUAS,
NO MEIO DOS CARROS.
SINTO O FRIO CORTAR
MINHA PELE, MAS
QUASE NÃO SINTO
NADA, ALÉM DISSO.
HÁ DIAS, DEIXEI TUDO
EM BUSCA DE UM ALGUÉM,
DE UM NINGUÉM ESPECIAL.
UMA DESILUSÃO AMOROSA
CHEIA DE ESPINHOS, SEM ROSAS
PARA GUARDAR NO CORAÇÃO...
ANDO SOLITÁRIO, AO LÉU,
UM NAVIO À DERIVA
SEM FAROL A ACOLHER.
SUA LUZ FOI EMBORA,
DEIXOU MEU PEITO TRISTE.
QUERIA GRITAR, MAS O FRIO
É INTENSO DEMAIS
E SEI QUE JÁ ME FALTAM
FORÇAS PARA ISSO.
AMO TUA PELE, TEU SUOR
TUA SALIVA PENETRANDO
EM MEU EGO MAIS PROFUNDO.
CONTUDO, AMAR TUA CARNE
FOI ALGO IMPOSSÍVEL
FORA DE COGITAÇÃO, EU DIRIA.
DEVIA TER PENSADO
NAQUELES OLHOS PEQUENOS,
MAREJADOS PELA SAUDADE,
UMA SAUDADE DE CORTAR
A ALMA MAIS SUJA
QUE POSSA EXISTIR.
ESTOU AQUI, FUGINDO,
NAS RUAS,
DE ALGO QUE CORTA,
SANGRA, ABRE FERIDA.
TALVEZ VOCÊ SE LEMBRE
DOS MOMENTOS DE INSANIDADE,
DESEJO ABSOLUTO
MARCADO NA PELE
POR AQUELA TATUAGEM.
HOJE SÓ ME RESTA ELA,
E A ANGÚSTIA DE
NÃO TER MAIS NINGUÉM
ALÉM DOS CARROS E
DO FRIO INTENSO
QUE, APESAR DE CORTAR,
ALIVIA UM POUCO ESSA MINHA
CULPA POR EU TER ESCOLHIDO TUA PELE,
AO INVÉS DE MIM...

sábado, 10 de julho de 2010

Boneca de Luxo



Boneca de Luxo

Tarde que acaba
Noite que se inicia
Grandes vestidos, salões cheios
E cá estou a me arrumar...
Já passam das oito
E ainda há muito, nesta noite!
Por cima das anáguas,
O espartilho aperta não só os seios
Mas os sentimentos que tenho!
Sentimentos! Para que tê-los?
Não há necessidade, pois o prazer
O dinheiro e a fama
Já me bastam, até então!
Aos poucos, minha criada
Puxa os cordões, nas costas
E, enquanto me aperta contra o corpo,
Posso sentir que estou linda!
Sim! Linda! E absolutamente desejável!
Olhares furtivos, desejosos
Não só de meus seios
Mas de todo e qualquer centímetro
Da pele alva que possuo...
Jóias, minhas fiéis companheiras!
Sempre belas, tão brilhantes
Cegando as vistas dos convidados...
Sou deusa! Sim, sou!
E a noite é pequena
Perante minha beleza!
Amor... algo rodeado por tostões
Muitas moedas de ouro
E vestidos de seda!
Sempre belos, sempre amantes!
O que esperar de amanhã?
Nada, além de ser sua...
Boneca de luxo, mais uma vez!
A mais bela das bonecas
A cortesã dos céus
A mulher do mundo!
Sempre bela, sempre sua
Sua boneca de luxo, sempre...

DELICIOSAMENTE...



DELICIOSAMENTE...

CAI A TARDE... E QUASE POSSO SENTIR
O VENTO PENETRANDO PELO PEQUENINO VÃO DA JANELA...
PASSA DAS CINCO, E DENTRO DE MEU PEITO,
VEM CHEGANDO A SAUDADE...
TODA NOITE, QUANDO O SOL SE VAI,
E DÁ PASSAGEM À APAIXONANTE LUA,
SINTO MINH'ALMA ENTRISTECER-SE POIS SEUS OLHOS
TAMBÉM SE VÃO...
SUA PROTEÇÃO SE ESVAI...
SUA ALMA ESTÁ SEMPRE AQUI, EU SEI!
MAS, QUASE NÃO POSSO SENTIR SEU ABRAÇO!!!
UMA VONTADE DE GRITAR TOMA CONTA,
E, AOS POUCOS, AS LÁGRIMAS ROLAM...
SINTO SUA FALTA! PROFUNDAMENTE...
QUERIA SEU COLO, SEU CAFUNÉ, EM MEIO AO COBERTOR,
MAS, NÃO SINTO MAIS QUE SOU CAPAZ DISSO TUDO!
VOCÊ SE FOI, PARA SEMPRE...
E AGORA EU FICO AQUI, DELICIOSAMENTE
RODEADA POR SEU ABRAÇO ENERGÉTICO,
SUAS ORAÇÕES POR MEU ESPÍRITO...
SEU DESEJO POR MINHA FELICIDADE...
SEI QUE UM DIA, NOS REENCONTRAREMOS
MAS, QUERIA PODER TE TOCAR COMO JÁ FIZ...
SORRIR COM VOCÊ, ESTAR AO SEU LADO, TALVEZ!
SE VOCÊ ESTIVER ME OUVINDO, OU NÃO,
SAIBA QUE SEMPRE FOI UM ANJO QUE FOI POSTO
PARA QUE EU FOSSE FORTE, FOSSE, E PONTO!
MUITO OBRIGADA POR TUDO...
E ATÉ MAIS, ANJO MEU...



DEDICADO À MINHA GRANDE AMIGA FERNANDA... SAUDADES!!! ANJO...
MINHA AMIGA FALECEU EM 15/08/1999, AOS 14 ANOS... UMA GRANDE PESSOA, QUE ERA CAPAZ DE FAZER SORRIR ATÉ O MAIS DURO DOS CORAÇÕES HUMANOS... UMA SÁBIA PESSOA... SAUDADES ETERNAS...

segunda-feira, 5 de julho de 2010

EU DESEJARIA MORRER...



EU DESEJARIA MORRER...

Eu desejaria morrer
Se não mais pudesse sentir
Suas mãos nas minhas,
Enquanto adormeço.
Eu desejaria fechar meus olhos
Caso não mais ouvisse sua voz
Dando “bom dia, meu amor!”
Aos meus ouvidos,
Enquanto acordo...
Eu perderia a alegria da alma
Caso recostar em seu peito
Fosse algo inatingível, inalcançável...
Eu morreria aos poucos
Caso sua alma me deixasse só,
Um instante que fosse.
Eu perderia as minhas forças
Caso Deus te levasse de mim...
Morreria aos prantos
Por medo, saudade...
E só de cogitar essa hipótese
Meus olhos marejam,
Pois o amor que nos une
É tão imenso que não sofrerá
Ao atravessar as barreiras da vida!
Caso eu vá primeiro, venho te buscar.
Foi promessa. Nós combinamos.
E se você for, busque-me, por favor...
Pois não saberei viver alegremente
Sem o seu sorriso me alegrando.
Sem os seus beijos, suas mãos.
Suas doces palavras... Sua alma!
Uma alma que me encanta
Cada segundo mais,
Ao longo desse nosso caminhar...
Amo você e viver ao seu lado
É a única coisa que
Prende minh’alma aqui...
Sempre!!!

sábado, 3 de julho de 2010

Se lhe perguntarem...






Se lhe perguntarem...

Se algum dia lhe perguntarem
Se a felicidade lhe foi presente,
Diga em alto e bom som:
Ela caminhou ao meu lado por todos os dias!

Se algum dia lhe perguntarem
Se a alegria esteve ao seu lado,
Levante seus olhos e suspire:
Sorri como criança quando ganha um doce!

Se em algum instante questionarem
Suas atitudes como sendo imaturas,
Corra as mãos pelos cabeços e sorria, dizendo:
Para que tanta maturidade, quando a alma é uma criança?

Se algum dia, olharem em seus olhos e lhe perguntarem
Se sente saudade de algo que se foi,
Não se envergonhe e sinceramente diga:
Saudades infinitas de tempos passados...

Se em alguma esquina, de algum canto qualquer da vida,
Alguém lhe tocar os ombros e sussurrar:"você é especial!"
Abra um largo sorriso e agradeça,
Mesmo que, no fundo, não se sinta tão especial assim.

E se além de tudo isso
Sua alma pedir um colo, um consolo,
Não exite, erga suas mãos,
Olhe para o céu e agradeça aos anjos
Pela grandeza que é ver o sol raiar todas as manhãs,
Mesmo quando seus olhos não o enxergam, por trás das nuvens
De uma tarde de outono cinzenta e tristonha...

DESERTO





CAMINHAMOS POR DESERTOS LONGÍNQUOS, QUANDO NEM CONHECEMOS NOSSAS PRÓPRIAS RUGAS E CICATRIZES...

ÚLTIMO...



ÚLTIMO...

BEIJEMOS NOSSOS AMORES COMO NOSSO ÚLTIMO RESPIRAR...
AMEMOS NOSSOS ANIMAIS COMO NOSSO ÚLTIMO ECOAR DE SÍLABAS...
E SEJAMOS HUMILDES, COMO, TALVEZ, NUNCA TENHAMOS SIDO NESTE NOSSO CAMINHAR...

terça-feira, 29 de junho de 2010

D E L Í C I A . . .





Gosto do jeito como me olhas...
Tentando encontrar em mim
A razão de sua essência.
Gosto que me dispa
sem medo, pudor
Sem vergonha nenhuma
Na carne...
Em meio aos lençóis
Procura em meu íntimo
Algo diferente, inexplicável
Minha pele, seu suor
Sua pele, minha loucura!
Caminho no meio da noite
Por ruas escuras
No corpo um sobretudo
Tão negro quanto a noite
Debaixo dele, talvez nada...
Cabelos ao vento, e um salto nos pés
è só o que revelo, até então.
Já é madrugada
E ainda sinto a delícia
Do prazer que me espera...
Mais alguns passos
E avisto você, à espera
De algo que lhe tire a compostura...
Corro em teu encontro
E beijando-te, sinto meu corpo
Ser enlaçado por seus dedos
Aperta-me contra o peito
Na ânsia de saciar
O vulcão que tem dentro de si!
Subo as escadas e,
Quando a porta se abre,
Velas e flores dão
Ao ambiente o toque final.
Aos poucos, tornam-se meros coadjuvantes
Pois o amor é mais forte
E os sussurros, mais importantes...
Sua pele em meu corpo
Meu corpo em seu íntimo
Meu prazer e seu êxtase!!!
Cada pedaço do filme
É feroz e eterno...
Eternizado por salivas
Que adentram nos poros
E explodem, minutos mais tarde...
O sol já raia, na vidraça...
Quando vejo seu sorriso de satisfação
Minha alma, sussurro...
Meu corpo, arrepio...
Minha memória, saudade
E a certeza de que
Outras noites virão
E o sobretudo e o salto
Ainda esconderão
A delícia de mais uma surpresa...
Assim que o sol se pôr,
Horizonte afora...




sexta-feira, 25 de junho de 2010

T A P E T E



T A P E T E

Pensamos tanto em "puxar o tapete" do próximo, quando nem sequer reparamos que o nosso próprio "tapete" está sujo...

A N J O . . .



A N J O . . .

ESTAVA EU OLHANDO PARA O CÉU, QUANDO VI UM ANJO DESCENDO POR ENTRE AS NUVENS.
VEIO DEVAGAR, SORRATEIRO, SEM PRESSA NENHUMA. MAS, SEU BRILHO IRRADIAVA UMA ALEGRIA CAPAZ DE REJUVENESCER QUALQUER ANCIÃO.
TRAZIA NO PEITO A ESPERANÇA E O AMOR. BUSCAVA ENCONTRAR SUA OUTRA METADE E, ASSIM SAIU A PROCURAR.
CRUZOU RUAS E RUAS... ANDOU POR ENTRE AS NUVENS, QUASE QUE DESPERCEBIDO. CARREGAVA CONSIGO UMA CARTA. A MAIS BELA DAS CARTAS QUE ALGUÉM JÁ HOUVERA LIDO...
ORGULHAVA-SE DISSO;POIS SABIA QUE, QUANDO A ENCONTRASSE,SUA ALMA GÊMEA, ELA ADORARIA SUA CARTA, JÁ QUE A FIZERA COM TANTO CAPRICHO E ESTIMA.
BUSCOU POR ENTRE AS FLORES DO CAMPO, E NÃO OBTEVE ÊXITO. POR ENTRE OS ANIMAIS, E NADA. POR ENTRE AS CRIANÇAS, OS VELHOS...
ESTAVA EXAUSTO, POIS SABIA QUE SEU TEMPO DE PERMANÊNCIA NO PLANO TERRENO ESTAVA ACABANDO E QUE, CASO NÃO A ENCONTRASSE, VOLTARIA A SUA NUVEM, NA MAIS TRISTE SOLIDEZ.
PASSAVA DAS SEIS HORAS DA TARDE; O SOL JÁ SE PUNHA NO HORIZONTE E, APÓS ANDAR HORAS A FIO, QUASE NÃO POSUUÍA MAIS FORÇAS, APESAR DE SER ANJO.
CABISBAIXO, COMEÇOU A SALTITAR POR ENTRE AS FINAS GOTAS DE CHUVA QUE, AOS POUCOS, MOLHAVAM SUAS ASAS. MERGULHADO EM SUA SOLIDÃO, DEIXOU DE PERCEBER QUE AO SEU LADO, UM POUCO ESCONDIDA PELO CAIR DE TARDE, UMA PEQUENINA CRIATURA O ADMIRAVA, LONGAMENTE.
COM RECEIO, APENAS OLHAVA, QUASE NÃO EMITINDO SONS E/OU GESTOS PARA NÃO CAUSAR ESPANTO. SUA BELEZA ERA TÃO DIFERENTE QUE TINHA MEDO DE NÃO SER APRECIADA POR AQUELE ANJO TRISTONHO.
ACOMPANHOU-O POR LONGO PERÍODO, ATÉ QUE NÃO TEVE MAIS COMO CONTINUAR SE ESCONDENDO. O ANJO TRISTE HOUVERA SE SENTADO NA SARJETA, E OLHAVA PROFUNDAMENTE A ÁGUA ESCOAR PELA GUIA. OLHOU MAIS E MAIS ATÉ QUE PERCEBEU UM SER ILUMINADO ATRÁS DE SI, NUM GESTO DE TERNURA PROFUNDA.
FITOU SEUS OLHOS E, MEIO SEM JEITO, SENTIU QUE ERA ALI QUE SEU CORAÇÃO DEVERIA SE RECOSTAR. NÃO SABIA COMO, MAS SABIA QUE ERA ALI. QUE SOMENTE NAQUELES OLHOS PODERIA ENCONTRAR A PAZ E A CERTEZA DE QUE ESTARIA FELIZ POR TODA A ETERNIDADE.
VIROU PARA TRÁS E, ABRINDO-LHE UM SORRISO, APENAS A ENLAÇOU PELA CINTURA, POIS SABIA QUE SUA ATITUDE ANGELICAL ESTAVA SENDO COERENTE COM A SITUAÇÃO...
E ASSIM CAMINHARAM JUNTOS, ATÉ SUMIREM EM MEIO ÀS GOTAS DE CHUVA QUE DAS NUVENS CAÍAM... AS MESMAS GOTAS DE CHUVA QUE MOLHARAM SUAS ASAS LHE TROUXERAM O AMOR E A CERTEZA DE QUE O ESTE, O AMOR, NÃO NOS ESCAPA DOS DEDOS, QUANDO TEMOS A CONVICÇÃO DE QUE PODEMOS AMAR, MESMO QUANDO O SOL SE PÕE HORIZONTE AFORA...

sábado, 19 de junho de 2010

Carta para um pai e tanto...





Deitada debaixo do cobertor, com os pés gelados, no meio da madrugada, ponho-me a pensar na importância de tudo o que o senhor representa em minha vida, desde que abri meus olhos, há vinte e cinco anos atrás.
São tantas coisas a dizer, que nem sei por onde começar. Talvez eu comece por agradecer, tudo o que fez por mim, enquanto criança. Talvez eu me deixe recostar em seus ombros, mais uma vez, depois de tanto tempo sem um afago verdadeiro e singelo. Talvez eu apenas sorria, para lhe mostrar que não precisamos de mais nada, quando amamos; um sorriso verídico nos enche a alma de boas energias...
Talvez eu sente e chore, relembrando as pequeninas recordações de minha infância. Talvez eu feche os olhos e ore, para que seja sempre um alento em minha vida. Talvez, por teimosia, eu não faça nada, para me arrepender depois, e chorar sozinha, debaixo do chuveiro...
O que dizer de tudo o que já vivemos? Muitas coisas, desde alegrias aos mais diversos desentendimentos; um misto de sensações e sentimentos que fogem de uma explicação lógica e concreta; só sentindo e vivenciando para saber descrever ao certo.
Durante toda a minha vida fui eu que precisou do senhor, agora é a minha vez de retribuir tudo isso, para que consiga se restabelecer e voltar a sorrir... estamos juntos, sempre!

abrace-me...








ABRACE-ME COMO SE FOSSE O ÚLTIMO INSTANTE...
ESTAMOS SÓS... E NADA PODE DETER NOSSO DESEJO DE TORNARMOS UM DO OUTRO...
ESTAMOS SÓS, E ESTAMOS RODEADOS POR INFINITOS ABRAÇOS ENERGÉTICOS, FONTES DE AMOR QUE QUASE SEMPRE NÃO SENTIMOS EM NOSSOS CORAÇÕES...
ABRACE-ME, E SÓ ENTÃO PODERÁ SENTIR O QUANTO ME É ESPECIAL, ETERNIDADE AFORA...

EU TE AMO!!!



EU TE AMO TANTO QUE TENHO MEDO DESSE AMOR...
EU TE AMO TANTO QUE QUASE NÃO CONSIGO SER EU MESMA...
EU TE AMO ASSIM, SEM JUÍZO...

MÃOS ESPECIAIS





HÁ MOMENTOS NA VIDA, EM QUE PARAMOS PARA REFLETIR SOBRE NÓS... SOBRE SE ESTAMOS NO CAMINHO CERTO.
ENTÃO NOS AQUIETAMOS, OLHAMOS PARA OS LADOS E, EMBORA, ÀS VEZES, NOS SINTAMOS SÓS, PODEMOS REPARAR QUE, AO LONGE, HÁ MÃOS QUE SEMPRE NOS AMPARAM,SEJA QUAL FOR O MOMENTO EM QUE ESTIVERMOS.
CONTUDO, EM MEIO A TANTAS MÃOS, QUASE SEMPRE ENCONTRAMOS AQUELAS QUE DESTACAM-SE DAS DEMAIS, SEJA POR SUA MACIEZ, SEJA PELA FORMA CARINHOSA COM QUE NOS AFAGAM OS CABELOS. E QUANDO NOS DAMOS CONTA, NÃO CONSEGUIMOS MAIS PERCORRER NOSSA ESTRADA SEUS AFAGOS TÃO DELICIOSOS E ACONCHEGANTES.
ACONCHEGO... AMOR... TALVEZ CONFUNDAMOS QUANDO NECESSITAMOS DE UM SIMPLES AFAGO, OU QUANDO PRECISAMOS DE UM ALGO MAIS.
TALVEZ, POR IRONIA DO DESTINO, ACABEMOS POR NÃO PERCEBER QUE, LÁ FORA, O SOL BRILHA NA MESMA INTENSIDADE, SEJA EM PLENO VERÃO OU EM TRISTONHAS TARDES DE INVERNO...

quarta-feira, 16 de junho de 2010

FLUTUAR...



FLUTUAR...

FLUTUO EM TEUS BRAÇOS,
COMO FOLHAS AO VENTO...
NAVEGO EM TEU MAR,
E POSSO RECOSTAR-ME EM SEU CAIS,
ADMIRANDO SUA ORLA...
REMO EM SUAS CURVAS,
TÃO SINUOSAS E PROVOCANTES
QUE QUASE ME ESQUEÇO
DAS TEMPESTADES DA VIDA...
DELEITO-ME EM TEU PERFUME...
CAPAZ DE ENLOUQUECER
MEUS NEURÔNIOS...
VÔO AO CÉU,
SEM MEDO DE CAIR DAS NUVENS
QUE ME CARREGAM...
E POSSO SENTIR
CADA PULSAR DE MEU PEITO,
POIS TENHO UM DOCE OLHAR
VELANDO MEUS SONHOS TODAS AS NOITES...
UM OLHAR CATIVANTE, SUAVE
E CHEIO DO MAIS PURO AMOR...
UM AMOR QUE É SÓ MEU!!!
AMO-TE COMO O MAR BEIJA A AREIA...
COMO ANJOS SE AMAM...
AMO-TE MUITO, E PONTO!

Talvez...



Talvez...

Talvez, nos esqueçamos de viver o hoje, mergulhando num passado remoto demais para a alma...
Talvez, sintamos nossa pele em chamas, como que querendo todo o ardor do desejo...
Talvez, queiramos mais do que podemos enfrentar, numa batalha...
Talvez, sejamos felizes, e simplesmente, vendamos nossos olhos para essa tão sonhada felicidade...

sábado, 12 de junho de 2010

FOI DEUS...





FOI DEUS QUE FEZ COM NÓS NOS REENCONTRÁSSEMOS, NESTE CAMINHAR...
FOI DEUS QUEM QUIS QUE FÔSSEMOS IMPORTANTES UM PARA O OUTRO...
FOI DEUS QUEM NOS ABRIU OS OLHOS, QUANDO ELES SE CRUZARAM PELA PRIMEIRA VEZ...
FOI DEUS QUEM ME PRESENTEOU COM SUA COMPANHIA E SEU AMOR, ETERNIDADE AFORA...
SOMENTE ELE, SEM DÚVIDA!!!

Impaciência



Impaciência

Tarde que cai,
Noite que chega com o fim do dia...
Na alma, a saudade.
No corpo, a impaciência.
Impaciência que ronda,
Dedos batendo no móvel, como que esperando
Que os segundos passem mais rápido...
O dia, longo até então, parece interminável
Quando olho pela janela e não sinto seu perfume...
Seu sorriso inunda meu espírito,
Fazendo brotar em meu corpo o desejo de cantarolar...
Seus olhos, doces amêndoas, brilham
E dentro deles posso ver meu rosto como estampa...
Seu cheiro, ah, que cheiro!!!
Sua pele, uma negritude leve e aconchegante,
Carrega nas veias a certeza de me fazer feliz...
Felicidade absoluta, sem igual!!!
O sol já se põe... e, embora o vento invada o quarto
Minha pele, quente, espera seu beijo;
Doce desejo de mais um dia, um sonho...
O mais cor de rosa dos sonhos,
A magia do viver, do sentir, do amar...
Ontem, hoje e enquanto minh'alma existir...

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Bondade Humana???



Bondade Humana???

O que dizer da bondade nos homens??
Talvez estejamos ficando loucos, esperando que ela se sobreponha os limites do tempo, do espaço...
Talvez estejamos nos iludindo, desejando que sejamos "carregados", como quando estamos sem força alguma...
Talvez, em meio a tantas ilusões, nos esquecemos que ela, a bondade, não passa de um meio de auxílio, para que realmente não enlouqueçamos diante de tantas formas de espetar a alma alheia, de torná-la cada dia mais sarcaz e hipócrita...

domingo, 6 de junho de 2010

P A I . . .




ESTAVA OLHANDO PARA A BELEZA DO CÉU, E REPARANDO QUE O VENTO CARREGA AS NUVENS... E QUE O TEMPO CARREGA AS MÁGOAS PARA UMA PEQUENINA GAVETA DE COR INDEFINIDA, ONDE SOMENTE DEUS TEM A CHAVE E O COMANDO DE DELETAR OU NÃO ESTAS TÃO ESTRANHAS FISSURAS QUE CARREGAMOS NO PEITO POR TANTO TEMPO...
O QUE DIZERMOS UM AO OUTRO, DEPOIS DE TANTO TEMPO ASSIM, DISTANTES? QUE O AMOR QUE CARREGAMOS UM PELO OUTRO É E SEMPRE SERÁ ASSIM, SEM EXPLICAÇÃO, SEM SENTIDO OU LÓGICA MATEMÁTICA!!!
O TEMPO PASSOU, PERDEMOS GRANDES OPORTUNIDADES DE ESTARMOS PRÓXIMOS, MAS, COMO O VENTO, O TEMPO FEZ QUESTÃO DE CARREGAR PARA DETRÁS DAS MONTANHAS AQUELAS FISSURAS, AQUELES PEQUENINOS DETALHES QUE NOS FIZERAM DISTANTES, POR TANTO TEMPO...
PALAVRAS QUE O DESCREVAM? NÃO HÁ MELHOR PALAVRA DO QUE ESTA: GIGANTE... GIGANTE EM SUA FORÇA DE ACOLHER SEUS FILHOS, MESMO QUE SUAS ASAS ESTIVESSEM QUEBRADAS PELOS RESSECAMENTOS DA VIDA; GIGANTE PELA CORAGEM DE ASSUMIR QUE ERROU, E DE CHORAR, QUANDO A ALMA, CANSADA, PRECISAVA DE COLO...
UM GIGANTE SOFRIDO, MAS QUE CARREGA NO PEITO A SINGELEZA DO INTERIOR, A PUREZA DA TERRA BATIDA NAS VEIAS, A BELEZA DA MATURIDADE, E A ALEGRIA, MESMO TÍMIDA, DE ESTAR ENTRE OS SEUS, SEMPRE...

Mamma...





Estava pensando nas palavras exatas que pudessem descrever você, minha mãe, e fiquei perdida em meio aos inúmeros elogios que me surgem à cabeça...
O que dizer de uma mulher tão forte, cheia de coragem de enfrentar os problemas, e com uma alma tão bela? Sinceramente, não sei.
Embora eu escreva há muito, fogem-me as palavras, e meu rosto se cobre de um rubor inexplicável... Mas, meu coração transforma-se, quando estou ao seu lado, pois o amor que carregamos uma pela outra é algo lindo! Com você, eu rio como quando tinha três anos, sem receio ou qualquer constrangimento... E isso me é especial!!!
Como descrever com exatidão esta baixinha sapeca, cheia de manias e maluquices, sem cair na gargalhada??? Impossível... Só de me lembrar de cada mania maluca, eu caio na risada, como doida...
Entretanto, em meio a tantas manias, sua alma conserva dentro do peito a magia do amor fraternal, necessário para quando eu estou me sentindo só, ou precisando de seu colo ou de um conselho qualquer... Um amor que não cabe no peito, que sempre serve para ajudar quem necessite, como se esse alguém fosse parte de você!
O que dizer de almas tão belas como a sua? Só elogios, congratulações e palmas!!! Sempre, pois são raras as criaturas que, como você, dormem e sorriem, mesmo quando o mundo lhe vem à cabeça...
Agradeço ao Pai, porque não seria metade do que posso dizer que sou, se não fosse sua mão me amparando, seus olhos velando meu sono, quando meu corpo físico estava doente, ou quando sentia na alma os males do mundo... Muito obrigada, de coração!!!

Definição de Anjo




Existem pessoas que são especiais pelo simples fato de abrir os olhos... e quando abrem um sorriso, por menor que seja, nos invade a alma com sua energia positiva, fazendo com que nós nos tornemos mais alegres, mesmo que o sol esteja escondido.
Mas, será que tais pessoas vêm à Terra pelo simples ato de existir? Seriamente, não! São seres iluminados, que nos auxiliam em nossa pobre trajetória, para que não caiamos por terra, caso encontremos pedras no caminho... sejam elas pequeninos pedregulhos, sejam gigantescos paralelepípedos.
Anjos... talvez seja assim que os denominemos;seres iluminados, ímpares, capazes de tirar o sorriso, quando a lágrima cai, ou quando as dores invadem... Anjos, simplesmente! Pessoas alegres, auxiliadoras, que trazem o mundo até o coração mais dolorido que haja. Espírito antigo, recheado por infindas histórias e moral, ensinamentos pequeninos, que modificam toda uma vida.
O simples gesto de ouvir, aconselhar ou não dizer nada, faz com que nos sintamos mais leves, mais amparados, aconselhados, de olhos mais abertos...
Anjos, os amigos que, "coincidentemente", pois não existe coincidência, escolhemos para nos dar um afago, quando é de carinho que necessitamos... para nos dar os ombros, quando o peso dos nossos está insuportável, ou simplesmente as mãos, caso estejamos esquecidos nas esquinas de nós mesmos, perdidos em nossas indecisões e desencontros, desilusões e encantamentos... Anjos, simplesmente!!!

sexta-feira, 4 de junho de 2010

entre nós...






Entre nós há um brilho diferente, uma vontade de abrir aquele sorriso gostoso de quando a gente era criança... a delícia de lamber a colher de brigadeiro da mamãe, ou mesmo a tigela de bolo da vovó...
Entre nós há aquela sintonia, a química perfeita... a magia mais completa... Um olhar e um beijo... um sorriso e uma piscada...
Entre nós há amor e, diz para mim: há necessidade de mais alguma coisa?

C A R R E G A M O S



C A R R E G A M O S

Carregamos nas costas os problemas dos outros, sem nem reclamarmos do peso que isso causa em nosso coração... Carregamos nos ombros as tarefas do dia-a-dia, e sempre no dia seguinte lá estão elas de novo... Carregamos no peito um amor incomensurável pelos nossos entes queridos, e pelos não tão queridos assim, querendo sempre carregá-los debaixo das asas, para que nada de mau os aconteça...
Carregamos tudo o que nos é importante, com exceção de que, sempre que precisamos, não sabemos pedir que nos carreguem, mesmo que seja por alguns metros... alguns segundos ou até a próxima esquina, que seja...

terça-feira, 1 de junho de 2010

AMARELINHA DA VIDA




A ALMA SE ENCARREGA
DE POR NUMA GAVETA PRETA OS SENTIMENTOS,
PARA QUE NÃO SEJAM VISTOS
DE QUEM OLHA POR FORA.
SIM,
É ISSO SIM.
SEMPRE É.
ISSO MESMO.
VOU SER FELIZ...
ESSA GAVETA ESPERO QUE ELA TRAVE
E NUNCA SE ABRA.
SABE UM MOVEL VELHO,
GAVETA QUE NÃO SE CONSEGUE ABRIR,
ENTÃO DESISTE, ESQUECE...
A GENTE ESCONDE A CHAVE PRA NÃO MAIS ABRIR,
AQUELA QUE ENGUIÇA
E O TEMPO ENFERRUJA A FECHADURA,
E DAI SÓ QUEM VEM DEPOIS É QUE ACHA A CHAVE,
ENTÃO VÊ QUE AQUILO PASSOU EMPOEIRADO,
E QUE O CUPIM COMEU TUDO O QUE TINHA DENTRO DA GAVETA
AS FOTOS, AS CARTAS, CADA DETALHE
CADA LEMBRANÇA
CONSUMIDOS PELO TEMPO
QUE SÓ ENTÃO SERÁ LEVADA
QUANDO O CORPO DESCER À SEPULTURA.
SIM.
ONDE NÃO HÁ MAIS LEMBRANÇAS
E SERVIRÁ DE EXEMPLO PARA AS FUTURAS GERAÇÕES.
SIM...
VAI PASSANDO... SE REPETINDO
E A CONCLUSÃO É:
OS SONHOS MORREM CONOSCO
O TEMPO QUE TODOS ESPERAM CUMPRIR OS SEUS SONHOS
É ISSO.
QUE VIVEMOS COM DUAS ESCOLHAS, NA VIDA:
SIM.
OU A VERDADE, OU A FELICIDADE.
NUNCA ESCOLHEMOS UM CAMINHO,
FICAMOS NO MEIO.
SIM.
VAGAMOS COMO NUMA AMARELINHA
E SOFREMOS POR QUE NÃO DEPENDE MAIS DE NÓS, SOMENTE
UM PÉ EM CADA QUADRADINHO,
PRA DEPOIS PULAR O CÉU
E CHEGAR SABE DEUS ONDE.
DESIQUILIBRAMOS, MAS CONSEGUIMOS
IR E VOLTAR...
OU SE CHEGAMOS,
NÃO CONSEGUIMOS VISUALIZAR,
POIS SEMPRE TEM ALGUÉM ATRÁS,
PRA DIZER
"VAI, MINHA VEZ! "


DUETO COM LALINHA NASCIMENTO...

sábado, 29 de maio de 2010

QUANDO...





AMO...


QUANDO, AO ABRIR OS OLHOS, ENCONTRO OS SEUS VELANDO MEU SONO;
QUANDO SINTO SUAS MÃOS TOCAREM MEU ROSTO, NO MEIO DA MADRUGADA;
QUANDO, NO MEIO DA NOITE, SINTO QUE ME COBRE, PARA QUE EU NÃO PASSE FRIO;
QUANDO ESTOU TRISTE, E VOCÊ ME SORRI, BUSCANDO MINHA ALEGRIA;
QUANDO, COM A ALMA CANSADA, BUSCA UM GESTO MEU QUE SIMBOLIZE PERSEVERANÇA;
QUANDO TENHO MEDO DE ESCURO E SEGURA MINHA MÃO, ATÉ EU ADORMECER;
QUANDO, NO MEIO DE UMA BRIGA, OLHA EM MEUS OLHOS E DIZ QUE ME AMA, COM A ALMA;
QUANDO VOLTA DO TRABALHO E ME DÁ AQUELE BEIJO DE TIRAR O FÔLEGO;
QUANDO NOSSO AMOR TRANSBORDA POR ENTRE OS POROS, E PERDEMOS A NOÇÃO DO TEMPO E DO ESPAÇO;
QUANDO ME AJUDA, DEVIDO AO MEU CANSAÇO;
QUANDO ENTENDE OS MEUS MEDOS E DESILUSÕES;
QUANDO FAZ PIRRAÇA, SÓ PORQUE EU DESARRUMEI AS COISAS;
QUANDO OLHA PARA MIM E DIZ QUE SOMOS FELIZES JUNTOS;
AMO CADA DETALHE, DE CADA SEGUNDO QUE JÁ VIVEMOS JUNTOS... UM AMOR RECHEADO POR DELICIOSAS LEMBRANÇAS... CADA PEDACINHO DE UM SENTIMENTO MARAVILHOSO...
AMO TUA ALMA E ISSO JÁ ME É IMPORTANTE PARA QUE MEU DIA SEJA ESPECIAL, ÚNICO E TRANSCEDENTALMENTE BELO...

AMO-TE, SIMPLESMENTE... E PONTO!

b e i j o . . .





BEIJO TEUS LÁBIOS COMO QUEM BEIJA UM ANJO...
BUSCANDO EM TUA SALIVA A ESSÊNCIA PARA MEU VIVER...
BEIJO TEUS LÁBIOS COMO CHOCOLATE...
O SABOR PERMANECE DEPOIS QUE A GENTE MORDE!
BEIJO TEUS LÁBIOS COMO SE FOSSE A PRIMEIRA VEZ,
POIS SEMPRE ACABA FICANDO AQUELE SABOROSO
GOSTINHO DE QUERO MAIS...
BEIJO TEUS LÁBIOS E FLUTUO, NAS SUAVES LEMBRANÇAS DO NOSSO AMOR, SUBLIME AMOR!!!

tua pele...





Tua pele tem a cor das mais raras pérolas... A delícia de um sorvete de casquinha... O cheiro das flores do campo... A suavidade de uma seda... A delicadeza de um neném... e é nela em que me delicio todas as noites, recostada em seu peito ou em êxtase profundo, meu amor!!!

Cortesã dos Deuses





É noite.
Lá fora, os carros de luxo
Fazem questão de estacionar
Nas melhores vagas.
Aqui, entalhadas taças de champagne
Seguem de lá para cá,
Quando não acompanhadas por charutos finos.
Passa das dez,
E, aos poucos, o salão se enche,
Ao som de um jazz de um blues.
Posso ouvir, ao longe, grandes gargalhadas, pessoas felizes,
Gastando o que há de melhor em seus bolsos.
Mas, é cedo ainda.
Gosto de ficar impecável!
As jóias que trago como adorno são presentes...
Presentes de clientes que exigem
O que sei fazer de melhor:
Meus dotes como felina e/ou moça comportada,
Uma quase-virgem.
Posso ser o que o dinheiro comprar.
Faço de minha vida uma extensão do que mais gosto!
Sem dúvida...
Para hoje, um vestido bordô, um corset perolado
Uma saia quase ao mesmo tom e jóias.
Nada mais.
Meus cabelos, longos, voam ao balanço do andar.
Sou bela e desejada!
Isso me faz feliz!
Já são onze e quinze e desço as escadas,
Quando vejo que todos me admiram.
Meus clientes quase me sorteiam a companhia,
E isso é maravilhoso!
Sou cortesã.
A cortesã dos deuses,
Dos barões, condes, duques.
Faço deles o que quiserem,
E de mim, ah!...
Sou fada, feiticeira, bela dama...
A noite promete,
É mera criança.
Uma criança rebelde, perversa, malvada.
Sou cortesã, e as jóias,
Minhas fiéis companheiras,
Conselheiras das horas em que todos se vão,
As vagas ficam vazias
E a consciência atormenta meus sonhos
Meu sono e meus travesseiros,
Quando o sol aponta, por trás das cortinas, na sacada,
Ao som da realidade mundana, humana
E natural da vida, rotineiramente...

quinta-feira, 27 de maio de 2010

debaixo da chuva...



debaixo da chuva...

debaixo da chuva, posso sentir sua alma abraçar a minha...
e posso também correr dos pingos, sem me molhar...
basta querer seu abraço... seu carinho... seu olhar!
um olhar que penetra minhas entranhas e despe-me por completo...
meio sem jeito, fico a admirar seu sorriso... tão angelical
tão atormentador como jamais houvera visto...
chuva na janela, saudade na alma...
algo contrastante, cheio de alegria...
uma angústia, uma maravilha...
rara, doce e terna...
aos poucos a chuva vai, e com ela, a saudade.
até o próximo cair de pingos, por entre as nuvens...
até o próximo olhar...
até morrer de amor em seus braços...

O L H O S



O L H O S

NOSSA ALMA TEM CHEIRO DE AMOR...
COMPAIXÃO E SOLIDARIEDADE...
NOSSOS POROS, ENTRETANTO, CARREGAM O FEDOR DA IGNORÂNCIA E DO EGOÍSMO...
CABE, ENTÃO, AOS NOSSOS OLHOS, ESCOLHER O QUE QUER REFLETIR PARA O MUNDO...

terça-feira, 25 de maio de 2010

SENTIMENTOS E EXPLICAÇÕES...






PERDIDA EM MEIO AOS MEUS PAPÉIS E CANETAS, TÃO SÓ EM MINHA SOLITUDE, PARO PARA PENSAR SOBRE A IMPORTÂNCIA DOS SENTIMENTOS NA EVOLUÇÃO DO HOMEM, ENQUANTO SER PENSANTE...
O QUE DIZER DO FRIO NA BARRIGA, QUANDO SOMOS SURPEENDIDOS POR ALGO GOSTOSO DE SE VER ?... SINCERAMENTE, A MELHOR DAS REAÇÕES. ENQUANTO NOS PREOCUPAMOS EM AGRADAR QUEM NOS RODEIA, ESQUECE-MO-NOS DE BUSCAR TRADUÇÕES AOS SENTIMENTOS QUE NOS CIRCULAM ÀS VEIAS... O DESEJO ESCONDIDO, AS RISADAS MAL DADAS, AS LÁGRIMAS CONTIDAS, UM ABRAÇO NÃO DADO POR RECEIO DE SER E/OU PARECER RIDÍCULO... TUDO ISSO FAZ COM QUE, AOS POUCOS, NOS TORNEMOS MAIS CRUÉIS, FRIOS E DUROS NÃO SÓ PARA COM OS QUE NOS CERCAM, BEM COMO CONOSCO MESMO...
MOMENTOS SÃO FEITOS PARA SEREM DISFRUTADOS NA SUA MAIS PURA ESSÊNCIA, INDIFERENTE SE OS MESMOS IRÃO SER BENÉFICOS AO NOSSO PRÓXIMO... ELES CARREGAM EXPERÊNCIAS QUE NOS ENRIQUECEM COMO HUMANOS, COMO SERES PENSANTES, QUE SOMOS; COMO TRANSEUNTES EM BUSCA DO ETERNO...
FALAR DE ETERNIDADE É ALGO QUE REQUER EXPERIÊNCIA, ALÉM DE DISCERNIMENTO... É NECESSÁRIO POSSUIR UMA ALMA VELHA PARA QUE POSSAMOS DAR PITACO NA VIDA ALHEIA, SEM QUE SEJAMOS INDISCRETOS E/OU INVASORES...
DETERMINAMOS A IDADE DE UMA ALMA NÃO POR QUANTO ELA É INTELIGENTE, MAS PELA QUANTIDADE DE EXPERIÊNCIA QUE ELA POSSUI A NOS ENSINAR... SEMPRE AUXILIADORA, DONA DE UMA MAGNITUDE QUE POUCOS POSSUEM... E QUE SÓ AS EXPERIÊNCIAS FORA DO CORPO SÃO CAPAZES DE ENRIQUECÊ-LA, ENQUANTO VAGUEIA RUMO AO ETÉREO...
EXPERIÊNCIAS FORA DO CORPO... MOMENTOS ONDE A ALMA BUSCA O QUE TEM MEDO DE FAZER EM CARNE... SONHOS, ENCONTROS, E DESENCONTROS...VISITAS A QUEM NOS FAZ E/OU FEZ BEM, DENTRE TANTAS OUTRAS OCASIÕES... SÃO ATITUDES INENARRÁVEIS... E MAGNANIMANTE INCOMPARÁVEIS...
AH!... SE TODOS PUDESSEM OUVIR A VOZ QUE VEM DA ALMA... O MUNDO SERIA MAIS HABITÁVEL, MENOS SÔFREGO E MAIS COMPREENSÍVEL...
SENTIMENTOS E EXPLICAÇÕES... SEMPRE PASSÍVEIS A DESCOBRI-LOS ANTES QUE OS OLHOS PERMANCEÇAM CERRADOS, A PELE, GÉLIDA E SOMBRIA, SE DESFALEÇA EM POEIRA E FEDOR DA CARNE... EM ENERGIA E COSMOS, EM BUSCA DE ALGO QUE O ESPÍRITO NEM IMAGINA POSSIUR DENTRO DE SI... SEMPRE HÁ TEMPO...

Prometi...





Prometi a você que jamais te magoaria...
E podes gritar ao mundo que isso é verdade.
Prometi a você que te amaria com todas as minhas forças...
E assim faço como fonte de sobrevivência.
Prometi a mim que o amor que carrego no peito seria sempre minha fonte...
E posso ecoar que é por este amor que hoje sei o caminhar correto,
A beleza de enxergar além dos olhos, dos dedos...
A amplitude de uma alma, em sua singeleza humana,
Em sua magnitude sobrenatural...
Prometi a Deus que te faria feliz...
E tenho certeza que , enquanto viver, essa promessa será cumprida...
Pois amo você com todas as forças, todas as cores e sabores
Cheiros e sensações que só quem busca no outro
Sabe explicitar tão corretamente...
Um amor suave, multicolorido, e infinitamente belo...
Amo-te muito, e você sabe disso!!!

Prazeres...



Prazeres...

Amo porque sinto a canção dos anjos invadir meus ouvidos...
Caminho por entre pedras, e quase posso senti-las penetrar meus pés...
Sorrio, mesmo quando a alma, em prantos, pede colo...
Escrevo, única e simplesmente por sentir as letras em minhas veias, regando meus poros... minh'alma, alegrando a vida...

CORES




BUSCO EM SUA PELE,
O ACONCHEGO PARA MEU SUOR.
EM SEUS LÁBIOS,
A SALIVA NECESSÁRIA
PARA QUE EU SOBREVIVA...
EM SEU CORPO,
O CALOR EM MEUS DIAS FRIOS...
EM SUA ALMA...
AH! SIMPLESMENTE AMOR!...
A BELEZA DO ACONCHEGO
A MAGIA DO CALOR
A LEVEZA DO SUOR
A DELÍCIA DO AMANHÃ...
BUSCO TUDO O QUE PRECISO
E, NESSE MAJESTOSO BUSCAR,
ENCONTRO UM ALGUÉM DE
BRAÇOS ABERTOS... CABEÇA ERGUIDA
E ALMA FLUTUANTE...
CARREGO COMIGO SEU BEIJO
DOCE INSPIRAÇÃO PARA OS DIAS SEM SOL...
MACIEZ DE UMA SEDA;
SABOR DE CHOCOLATE
DERRETIDO NO CALOR DOS LÁBIOS...
PAIXÃO AVASSALADORA
AMOR DE JUVENTUDE
PRAZER DA MELHOR IDADE...
TUDO JUNTO NA MESMA ALMA,
SEM RECEIO DE UM TOMBO, QUE SEJA!
LOUCURA SÃ,
SANIDADE ÀS AVESSAS...
O MAIOR DOS PARADOXOS
JÁ DITOS POR NERUDA,
DRUMMOND OU QUINTANA...
A DELÍCIA DO COLO,
QUANDO A ALMA PERDE O CHÃO.
DO CONSOLO,
QUANDO, ALÉM DO CHÃO,
A CABEÇA PERDE O RUMO...
DO CARINHO,
EM NOITES DE CHUVA FINA.
DO ÊXTASE,
QUANDO A PELE ARDE EM CHAMAS!
AMOR BONITO... PAIXÃO PROFUNDA...
FEROCIDADE E DELICADEZA
FUNDINDO-SE, ENQUANTO OS CORPOS
BAILAM GOSTOSO NA MAGIA DO AMOR...
FEITIÇO... BRUXARIA
GOSTOSURA... GRANDEZA!
BUSCO UM AMOR
E ENCONTRO ALGO ALÉM,
AQUÉM DE QUALQUER OBSTÁCULO...
ENTREGUE AO MEU BEL-PRAZER!
O PRAZER DOS ANJOS...
BUSCO UM AMOR
E DEPARO-ME COM ELE
COMO ESPELHO, SEM RASURAS,
RECHEADO POR PEQUENINAS RECORDAÇÕES
QUE ALEGRAM O DIA
ALIMENTAM A ALMA
E DÃO VIDA ÀS CORES HUMANAS!...

segunda-feira, 24 de maio de 2010

ANDARILHO DAS ALMAS






Andarilho das Almas...
Caminha no meio do mundo
Em busca de abrigo.
Tão só em seus pensamentos,
Tão perto do Criador!
Quem será essa pobre criatura,
Capaz de decifrar as incógnitas humanas
Sem nem ao menos machucar as mãos?
Andarilho das almas,
Andarilho de nós mesmos,
A rodear as veias, entranhas,
A cantarolar em vez de olhar contra a poça d'água
Que lhe faz companheira, quando o sol
Já se faz esquecido, escondido,
Horizonte afora...
Andarilhos que somos, que seremos
Seja no momento oportuno,
Seja neste exato instante,
Seja acompanhado do cãozinho solitário da rua
Seja em limusines luxuosas...
Somos todos andarilhos,
Em busca de algo que,
Nem sequer sabemos onde e como encontrar...
Andarilhos, sempre à espera da migalha alheia
Que nos faça um pouco melhor, menos hipócrita...
Andarilhos dos outros, de nós, de quem quer que seja!!!
Andarilhos...

SOMOS. . .




SOMOS. . .


SOMOS O QUE BUSCAMOS NO PRÓXIMO, SEM NOS ESQUECERMOS QUE, NA REALIDADE, O PRÓXIMO É NOSSO MAIOR ESPELHO...

GUEIXA





CIDADE... LUA...
O INFINITO CANAL
RESPLANDECENDO EM MEIO
À PENUMBRA DE MEU CORAÇÃO.
OLHO AO LONGE,
PELA VARANDA, DA SACADA
E, AO FUNDO, POSSO OUVIR
UM VIOLINO TRISTE ENTOANDO
CANÇÕES DE AMARGAR OS OLHOS...
JÁ PASSA DAS DUAS DA MANHÃ
E, ENVOLTA EM MEU LENÇOL DE SEDA,
AINDA SINTO O TEU PERFUME.
VOCÊ JÁ SE FOI, HÁ HORAS...
SACIOU SEU DESEJO, INFINITO DESEJO
E FOI RUMO ÀQUELA
QUE TE CONSIDERAS FIEL.
FIDELIDADE... ALGO QUE, ÀS VEZES,
SINTO-TE DEVOTAR-ME
ENQUANTO ENLAÇA-ME COM TEU SUOR,
CHEIRO E SALIVA...
AMO-TE TANTO, ANJO CAÍDO
ANJO BOÊMIO.
MAS, QUASE SEMPRE, PERGUNTO-ME:
POR QUE NÃO PREFERES DE VEZ A MIM
E DEIXAS TUA ESPOSA SEGUIR SEU CAMINHO?
SOU GUEIXA... SUA GUEIXA DE LUXO...
AMANTE RODEADA POR SEUS CAPRICHOS.
LEVA-ME À LOUCURA
SAIO DE MIM,
E TRANSFORMO-ME EM FELINA
GATA NO CIO
PRONTA PARA TUDO
O QUE QUISERES DE MIM.
AMO-TE TANTO
MAS, CÁ ESTOU, AGORA
DEBRUÇADA NO BEIRAL DA
SACADA, ESPERANDO O DIA CLAREAR
ESPERANDO MAIS UM DIA, TALVEZ...
MAIS UM BEIJO, UM CARINHO
UM "TE AMO!", TALVEZ...
ENVOLVO-ME NO LENÇOL
SINTO A BRISA DA MADRUGADA
OUÇO O VIOLINO TRISTONHO
E ESPERO... ESPERO VOCÊ,
ANJO BOÊMIO...
SUA VOLTA, MINHA ALEGRIA;
SUA SATISFAÇÃO, MINHA SACIEDADE;
SEU SUOR, MEUS LÁBIOS MOLHADOS;
SEU CORPO, MINH'ALMA;
SUA ALMA, TALVEZ...
O PRAZER DOS HOMENS
O AMOR DAS GUEIXAS
O CAIR DOS LENÇÓIS
EM MEIO ÀS ROUPAS
O DESEJO MAIS PROFUNDO
A INCERTEZA DE MAIS UM AMANHÃ,
SE VOCÊ AINDA ME QUISER COMO SUA...

sábado, 22 de maio de 2010

Saudades, apenas...






Saudades, apenas...



Quando fechares os olhos,
Em busca do sono perdido
E ergueres os pés
Na cabeceira da cama,
Voltas no tempo
E encontrarás meu sorriso
Dando-te boas-vindas...
Saudades infindas
De um amor que se foi
Momentos inenarráveis
Paixão proibida,
O doce desejo
De um beijo roubado
Em meio à multidão...
Olhares, pequenos olhares
Quase que enigmáticos.
Fomos felizes, eu sei
E as saudades ainda
Atormentam seus pensamentos...
Por mais que queiras
Esquecer das loucuras
Doces criaturas guardadas
Na memória, contidas
Não conseguirás abandonar
Esta tormenta chamada paixão.
O cheiro suave da pele
O sabor dos lábios
A maciez dos cabelos
A entrega dos corpos
A fusão do desejo,
Pequenos detalhes
Pequeninas lembranças
Que, como a infância,
Não voltam jamais...
Você se foi
E posso sentir no peito
A saudade e o respeito
Que este amor me causou...
Praia deserta
Pegadas na areia
Um castelo em ruínas
Saudades...
Caminho na orla
Em busca de suas lembranças...
Nas mãos, um relicário de família
Na alma, o desejo insaciável
De mais um amanhã...
O sol já se vai,
Dando passagem à imensa lua
Brilhante em meio às estrelas...
Sentada na areia
Ainda sinto no peito o descompasso
Daquela noite maravilhosa...
Coração apertado, cabeça flutuante
Pele e pêlos ouriçaddos
Como que querendo mais!
Aos poucos, seus lábios e os meus
Sua pele e a minha
Tornavam-se, única e exclusivamente,
A fusão do mais belo desejo...
Sua boca percorria meu corpo
Como cão farejando sua caça...
Meu suor, escorrendo pelo corpo
Encontrava em teu êxtase
A magnitude de um anjo
Angelicalidade sem fim
Saudades...
O relicário já não mais
Simboliza o que vivemos,
Hoje é doce lembrança
De algo que não faz mais
Sentido viver!
Carrega dentro de si
A pureza de um amor de juventude
Você se foi... os anos passaram
Já não carrego mais a
Mesma feição jovem e doce
Meus cabelos já estão brancos
Minha pele já está flácida
Aos poucos, as manchas apareceram
E as dores já são as companheiras
Inseparáveis do dia-a-dia...
Hoje, em meio às ondas que arrebentam nas pedras
Enterro suas doces lembranças
Em busca de meu eu
De minha essência
De uma solidão que é só minha
De um amor que é só meu
De uma velhice que toma em seus braços...
Caminho, sem rumo,
Pois o rumo das coisas já não fazem sentido...
Fazem parte de um passado remoto demais...
Entregue às ondas, levado pela espuma dos oceanos...
E soterrado pelas areias de um coração que
Já não vive mais a mesma juventude de
Anos atrás... anos que não voltam mais...
Quando fechares os olhos
E encontrar-me em teus sonhos
Apenas saudades, apenas...

ANDARILHO...




ANDARILHO...

SAIO DE CASA,
ANDO PELAS RUAS
E, EM MEIO À PENUMBRA,
QUASE POSSO SENTIR SEU SORRISO.
NÃO TE VEJO, EU SEI.
VOCÊ SE FOI, FAZ TEMPO
MAS, SUA ENERGIA ME
É PERCEPTÍVEL!
PASSA DAS DUAS
E PERDIDO POR ENTRE MEUS MEDOS
OUÇO SUA VOZ CHAMAR MEU NOME...
TENTO ENTENDER DE ONDE VEM
PORÉM, É TARDE DEMAIS...
MINH'ALMA ESTÁ CANSADA
PERAMBULANDO PELA VIDA
HÁ MUITO NÃO SEI MAIS
O SABOR DE UMA DOCE LEMBRANÇA...
AMARGURAS, SOLIDÃO,
SÃO ESSES OS SABORES
QUE RONDAM MEU PALADAR
ESTOU SÓ, MESMO TENDO
AS ESTRELAS COMO TETO
E O SOL COMO LAMPIÃO...
HOJE FAZ SETE ANOS...
BONS TEMPOS QUE NÃO VOLTAM MAIS
PERDI SUA PELE, SEU CORPO...
SEU SORRISO JÁ NÃO ME CONVIDA
A UM DRINK OU JANTAR...
PERDI A ÚLTIMA CHANCE
QUE TINHA DE CONQUISTAR-TE...
ENTREGUEI-ME A ESTE MUNDO
ONDE A ILUSÃO TOMA CONTA
E HOJE SOU ESCRAVO
ESCRAVIDÃO QUE DILACERA
UMA ESCOLHA ERRADA
UMA CONSEQÜÊNCIA E TANTO!
MEUS POROS EXALAM O ODOR
DE MAIS UM DRINK
MAIS UM DOS MUITOS
QUE JÁ ADENTRAREM MEU ESTÔMAGO
TENTO FUGIR, MAS É MAIS FORTE
PERCO A NOÇÃO E QUANDO VEJO
JÁ ESTOU ZONZO,
PERDIDO EM MINHAS RECORDAÇÕES
AS LEMBRANÇAS DOEM
A SAUDADE FERE
E HOJE VIVO A INCERTEZA
DE QUE, TALVEZ, SEJA A
ÚLTIMA VEZ... O ÚLTIMO GOLE
PRECISO DE AJUDA, MAS
CREIO QUE NÃO HAJA AUXÍLIO
QUANDO A ALMA NÃO ACEITA.
SOU FELIZ, TALVEZ.
TALVEZ EU ENCONTRE O
CAMINHO DE VOLTA, AMANHÃ
PORQUE HOJE JÁ É TARDE
E MEU CORAÇÃO NECESSITA APENAS
DE MAIS UM POUCO DESTE
QUE, SEM DÚVIDA, SE TORNOU
O MELHOR AMIGO DESTE POBRE
ANDARILHO QUE CAMINHA PELO MUNDO...
AMANHÃ...
SÓ AMANHÃ, TALVEZ...



ESTE POEMA É INSPIRADO EM TODAS AS PESSOAS QUE ACABAM PERDENDO SEUS AMORES, POR CAUSA DE ALGUM VÍCIO... EM ESPECIAL O ÁLCOOL...
QUE A PAZ ESTEJA COM TODOS, PARA QUE CONSIGAM SAIR DESSA VIDA, E RETOMAR A ROTINA DE ANTES...