um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Menina



Estou menina, hoje.
De tênis lilás
E jaqueta jeans.
De cabelo amarrado num coque
E fone nos ouvidos.
Curtindo pop rock, numa breve revolta contida.
E as firulas Vercilianas, para desanuviar pensamentos.
Um reggae melódico para sacudir o esqueleto...
Estou com a alma leve, também.
Com “amigos” ao lado, tenho certeza.
Com luz clarinha sobre o corpo.
E com acordes suaves n’alma.
Estou cheia de sonhos, de rimas
De estrofes a voar da cabeça,
Rumo aos olhares de quem lê meus escritos.
Estou sem frio.
Embora lá fora esteja de congelar.
Estou de sorrisos nos lábios, sem medo a contê-los.
Estou de olhares brilhantes,
Daqueles de se enxergar refletido.
Estou com sonhos na ponta o nariz.
E de nariz geladinho, todo ele.
De carinho nas mãos.
De encantamentos  além delas.
De loucuras, poucas, na ponta da língua.
E dos pensamentos.
Estou afim de alegria sem motivo.
Como quando chega a sexta-feira
E ecoo ser essa minha frase oficial.
Estou quase sagrada, hoje.
Com pensares elevados,
E dedicatórias do bem.
Com amor pelo inverno
E até umas piscadelas com o sol.
Estou com gostinho de bala de menta.
Daquelas de refrescar memórias.
Com sabor de leite com Toddy na boca.
E pão com manteiga.
Como café da manhã da infância.
Saudade boa de sentir!
Com amor no coração.
E mais amor ainda a ofertar.
Basta fechar meus olhos,
E lá sai ele de mim,
Sem nem sequer me deixar órfã.
Quanto mais o distribuo,
Mais ele me retorna.
Estou com alma flutuante
Feito beijos ao vento.
Feito ventos nos cabelos.
Feito cabelos desgrenhados
Depois de uma noite de relaxar.
Estou de pés quentinhos
E meias de pantera cor-de-rosa.
Bem pueril.
Como deveria ser a alma humana, sempre!
Estou de bem comigo e com o mundo.
E isso hoje nada me tira!
Nada mesmo!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário