um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

sábado, 8 de junho de 2013

Ansiedade



Se eu te disser
O que sinto nesse agora,
Certamente faltarão minutos
A lhe confidenciar.
Ficarei buscando adjetivos
E me perderei em meio a eles.
São tantos pensamentos tortos
Que quase não consigo ajeitar meus dias!
Perco-me.
E pouco quero me encontrar.
Tamanha a delícia que esse querer me causa.
Perco a linha.
Afogo-me nessa descompostura louca!
E o pior é que aprecio!
Todo esse infernizar.
Toda essa sensação de irresponsabilidade.
Aprecio de camarote VIP
Com direito a espumante na taça de cristal.
As bolhinhas borbulham na língua,
Como o desejo de ter-lhe aqui.
Mais uma vez.
E outra.
E tantas mais quanto você queira!
Será que quer tanto assim?
Será que serei eu seu motivo de pecado?
Afinal, o que são os pecados,
Senão quadradinhos de chocolate ao leite
Em meio à dieta?
Peca e pede perdão.
Como se isso fosse simples.
Tem mais é que pedir perdão a mim,
Por tantas aventuras
Talvez confabuladas
Sem minha presença, concreta.
Aventuras que rodeiam a escuridão.
Como morcego da noite
À espera do pescoço convidativo.
Suga-me toda energia
Tão somente assim...
Nessa falta de horários,
Nesse carinho ensandecido,
Nessa insanidade quase eterna.
Nessa coisa de não revelar
Que te enlouqueço, vez ou outra.
Dessa loucura na ponta da língua.
No lábio levemente mordido,
Como tesão sentido
E deliciosamente vivenciado.
Enlouquece meus minutos.
Põe minha vida de ponta cabeça.
E sai de fininho.
Isso não é justo!
Não mesmo!
Onde já se viu tanta maldade assim?
Deveria ser eu a má da história.
Aquela bruxa dos tempos da carochinha,
Só que toda trabalhada na modernidade.
Toda maquiavélica e adocicada
Com leite condensado ou chantilly
Para adoçar mais ainda.
Deveria ser eu a desconsertar
E não a que espera a ansiedade passar.
E hoje ela anda companheira demais
Para o meu gosto...
Meu Deus!!!


6 comentários:

  1. Nossaaaa Meu Deus!!!!!

    sem muito a comentar ou vira um novo texto adorei vou postar no meu novo blog rsrs guardar la seus textos...e pode deixar que com sua autoria e autorização te amo!

    ResponderExcluir
  2. Ansiedade... traduz muito sobre mim... =]
    Simplesmente lindo tata! Te amo!
    Stefanie.

    ResponderExcluir
  3. Vocêé fodaaa, é demais.. amoo mais.. s2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu??? Se você está falando, devo ser mesmo... Mas, você é suspeita, me ama... Te amo, lindeza!!!

      Excluir