um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

sábado, 15 de junho de 2013

Destino



O destino se incumbe de tudo.
Milimetricamente.
Encaixa, tira e acomoda
Tudo a seu tempo.
Não oscila meio segundo.
Não perdoa o menor erro.
É implacável!
E cruel!
Mas, também soberano em suas decisões.
Tão soberano que
Une-nos a nossos afins.
Tão somente a eles.
Jamais aos desafetos.
Jamais aos que não nos suportariam.
Os anos vão passando.
A gente vai envelhecendo.
E quando vê não é só os cabelos
Que perderam a cor original.
Somos nós.
Perdemos a cor, o sabor e a alegria.
Estampamos sorrisos amarelos
Para uma sociedade que...
Acredite! Também faz o mesmo conosco!
Vamos anulando nossos desejos
Em favor do que nos traga segurança.
Buscamos um porto-seguro, um cais.
Para que recostemos nosso casco velho e cansado.
Mas, no fundo,
Queremos mais que o cais.
Queremos a praia toda!
Com suas conchinhas na areia
E aquela areia limpinha...
De dar gosto de ver!
Contudo, vamos nos recostando aí, aqui.
E quando vemos temos mais furos e lodo
Do que qualquer Titanic naufragado.
Perdemos o brilho e o encanto.
Por mero descuido nosso.
Por querer mostrar ao mundo
Uma felicidade que só existe
Nas fotos coloridas estampadas por aí.
No fundo, somos toda solidão.
Grande parte do tempo.
Somos pequeninos aos olhos alheios
E menores ainda, frente ao espelho da penteadeira.
Sentados frente a ela, escovamos os cabelos
Como que passando o espanador n’alma.
Tentamos uma trança, um coque...
E quando vemos, lá estamos nós
Com o velho rabo de cavalo, baixinho.
Talvez porque dê menos trabalho.
Talvez porque esconda nossos melhores traços.
E então, mais uma olhadinha...
E vamos embora!
Vamos seguindo assim por anos e anos.
Até a penteadeira ficar velha
E o espelho embaçado
Pelas poeiras do tempo.
Vamos deixando escondido
Nossos melhores sorrisos.
Para que um dia
Alguém os encontre, por aí...
Quem sabe?

2 comentários:

  1. O que dizer sobre o destino..que e une e separa...que acalma, mas tambem nos faz impaciente perante o rumo da vida!!!Destino a melhor forma de descrever caminhos e vidas!!!
    Meire Morales

    ResponderExcluir