um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

domingo, 20 de outubro de 2013

Oração



Que nada no mundo me impeça
De sentir e descrever a leveza d’alma.
De pôr no papel coisas boas,
Para quem se dispuser a ler-me.
Que nada no mundo me impeça
De sentir n’alma os acordes, as melodias, as rimas.
Que eu sempre consiga fechar os olhos
E deixar a mão correr pela folha branquinha.
Desenhando palavras, invadindo corações.
Que eu cause arrepios, espantamentos,
Alegrias, encantamentos.
Que eu instigue, investigue, articule, persuadize.
O poder da persuasão na escrita é tudo!
O poder de invadir.
De fazer e desfazer opiniões.
De mandar e desmandar nos quereres.
Tudo isso tem que vir carregado de palavras.
São elas que fazem a diferença.
São elas, presença em dias de um querer a mais.
Invadem pensamentos.
Perturbam sentimentos.
Invocam sensações.
São capazes de tudo, e mais um pouco.
Que nada no mundo me impeça
De fechar os olhos e abrir as asas.
Sentir o vento bater no rosto, acariciando-me.
Ouvir o dedilhar dos acordes
No meio da madrugada, baixinho.
Sonhar com os olhos abertos, ou não.
Que nada me impeça de pedir e agradecer.
E mais, ouvir.
Que eu seja capaz de transpor as dores.
Sentir amores d’alma, fraternais ou não.
Que eu sorria, com ou sem dentes.
Que eu perca o juízo, quando for preciso.
E que eu sempre o utilize, na melhor hora.
Que eu me arrepie, feliz.
Que meus dedos radarizem os melhores caminhos.
Que minha pele perfume-se com os prazeres da vida.
Que os olhos enxerguem o colorido do dia,
Mesmo em dias acinzentados.
Que nada no mundo me impeça
De tentar e retentar  os melhores passos.
Que eu siga, com vagalumes ou não de vigia.
Que a insônia me inspire.
O amor me respire.
E a delicadeza me instigue.
A instigância dentro da vida e da literatura
É o quê todo movente.
Que eu me mova, renove.
Que eu perca o medo
De correr atrás da felicidade...
Sempre!

2 comentários:

  1. Lindo minha anjinha,que nunca falte a presença do Ser maior que está sempre em ti.te amo lindo texto!

    ResponderExcluir