um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Compreenda...



Por favor, compreenda.
É injustiça.
Não sou de satisfazer desejos.
Sou de ser satisfeita.
Sou do amor em todo canto.
Da casa toda aconchegada.
Da cama quentinha.
Da alma protegida.
Busco isso como lema.
Embora o gosto do eucalipto também seja bom.
Sou do doce de leite, e não da geleia de laranja.
Por isso, não posso me adentrar.
Não há porque arriscar.
Não há porque procurar.
É injustiça.
É falta de qualquer elo permanente.
E sou das permanências.
Sou do bolo com leite e Toddy.
Jamais da cerveja no balcão.
Talvez isso seja incomum.
Talvez, comum até demais.
Arcaico, antiquado.
Mas, sou das antiguidades.
Dos desejos mais sinceros.
Dos quereres ditos bem baixinho, ao menor sussurro.
Sou das juras.
De toda forma de jurar.
Desde que feito com o coração.
Ponho meu coração à frente de tudo.
E os outros à frente de minh’alma.
Busco não magoar.
Simplesmente por reciprocidade.
Sou das estrelas a iluminar a noite.
Detesto ter que tatear para reconhecer
Onde meus pés estão caminhando.
Adoro os sorrisos espontâneos, os abraços apertados...
Os perfumes deixados nas roupas.
Procuro.
Mas, quando vejo que sou procurada, também.
Quando menos espero, em especial.
Compreenda, por favor.
É disso que gosto.
É isso que me atrai.
Sou para ser cultivada, lentamente.
Não sou erva daninha,
Que brota em qualquer fenda.
Sou orquídea no alto da montanha,
A contemplar o nascer e o pôr do sol.
Posso ser diferente.
Posso ser desinteressante.
Porém, é assim.
Há momentos de fervor.
Mas, o aconchego da certeza
É sem dúvida mil vezes melhor
Que qualquer malícia da dúvida.

E de dúvidas, já basta minha existência!...

Nenhum comentário:

Postar um comentário