um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Preciso-lhe!



Preciso do seu barulho em minh’alma.
Sou silêncio demais.
Do seu silêncio, vem em quando também.
Para me ouvir lamuriar sem represálias.
Preciso de sua calmaria em minha tormenta.
Sou tormenta muitas vezes.
E também de sua revolta toda a me sacudir
Em dias de calmaria abrandada extremamente.
Preciso de seu brilho a cintilar meu caminho.
Ele, por vezes muitas, é sombrio e assustador.
Sou estrela solitária que não abrilhanta
Qualquer trecho do caminho d’alma.
Preciso de sua fome para eu saciá-la.
E que me sacie, também.
De corpo e de alma.
Preciso de seu afago, quando não puder me conter.
Isso normalmente é frequente em meus dias.
Preciso do colo, do cafuné todo delicado,
Afagando os cabelos, suavemente.
Isso é melhor do que bala de leite.
Adoça a vida.
Acalma a alma.
Preciso de leveza do seu ser.
Há dias em que a densidade quase me prega ao chão.
Então, me esqueço dos sonhos.
E sem sonhos não somos gente.
Somos monte de pele, ossos e pó.
Preciso de sua voz, embalando meu sono.
A minha tem se tornado rouca demais.
Preciso de seus acordes vocálicos.
Do vibrar de suas cordas vocais dizendo que me ama.
Preciso de seu amor como forma quase sagrada
De demonstrar que sou ser ímpar.
Preciso de tudo o que de bom você possuir.
Para que eu sobreviva.
Para que eu não morra de solidão.
Para que eu não me entristeça todo o tempo.
Para que eu seja feliz, vez ou outra.
Para que eu possa ecoar em alto e bom som
Que alguém me vê ser melhor que sou.
Preciso de você.
Com ou sem laço de fita.
Embrulhado para presente.
Ou mesmo sem enfeite algum.
Afinal, sua doce alma já é de se presentear.
Porém, esse presente eu não divido com ninguém!
É meu!
Todo meu!

Nenhum comentário:

Postar um comentário