um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

domingo, 22 de junho de 2014

Surpreenda meus instintos!



Descabele meus pensamentos.
Desconserte meus ensaios fotográficos.
Desconjugue meus verbos.
Desacelere minha impaciência.
Estou ansiosa por isso!
Para que me ouça, numa madrugada fria.
Que me aqueça, debaixo do cobertor.
Assim que se extasiar em meu corpo.
Posso não ser o formato da perfeição.
Mas, prometo me esforçar para satisfazer-me.
Satisfaço meus gostos e gostosuras.
E talvez você faça parte deles.
Talvez ocupe um espaço peculiar.
E esteja a me esperar num telefonema.
Lá pelas duas da madrugada.
Sem um assunto em particular.
Mas, o tempo está escasso.
Quase pouco me olho no espelho.
E mau uso o telefone.
Então, ligue-me!
Às duas, às quatro, às dezenove horas.
Ligue minhas antenas a você, sempre que quiser.
Minha memória me trai, saiba você.
Esqueço-me das coisas importantes, é falha!
E falhar com você creio eu não ser algo tão bom!
Retarda o pulsar do coração.
Espelha as peças do jogo todas, em todo canto.
E jogar com sua pessoa é duelar!
Ligue-me, acenda-me, ascenda-me!
Eleve meus níveis de maturidade.
Sou criança grande à procura de colo.
Em especial em dia de frio entrando pela janela.
Venha me preparar um chocolate quente.
Ou mesmo um caldo salgado, num jantar qualquer.
Estou à espera.
Quero esperar...
Esperar seu telefonema, sua volta, sua chegada.
Sem muita festa, por não saber preparar uma.
Mas com um breve sorriso n rosto.
Daqueles de se admirar pela sinceridade.
Venha! Embale meus sonhos.
Talvez eu esteja entre o seus.
Mostre-me que pode sequestrar minha atenção.
E mantenha-me atenciosa à sua existência.
Sou um tanto variável.
Feito chuva no sertão.
Feito minha própria taxa humorística.
Faça-se minha constância.
E constanciar-me-ei, se me for oportuno.
Porém, prepare-se para trabalhar bastante.
Afinal, sou para se trabalhar sobre...
E espero um bom trabalho, sim senhor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário