um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

sábado, 21 de junho de 2014

Enquanto você estiver!...



Posso me esquecer de meus anos de vida.
Mas, enquanto eu lembrar seu aniversário comemorarei.
Posso me esquecer do dia em que tomei banho de chuva, pela última vez.
Todavia, enquanto eu souber o caminho do seu arco-íris estarei feliz.
Posso me esquecer de comemorar Natal, Ano Bom ou Dia da Independência.
Contudo, enquanto me recordar do dia do nosso primeiro beijo, acreditarei na felicidade.
Posso me desmemoriar quanto à minha saúde.
Porém, enquanto eu enxergar sua carteirinha médica com meus olhos, eu lhe cuidarei.
Posso não me recordar de como se atravessa a rua.
Não obstante, se você me der a mão, eu me arriscarei a atravessá-la.
Eu posso não me lembrar do meu nome, minha música preferida, minha sobremesa predileta...
Mas, sei que não me esquecerei de quantas letras levam para formar sua sonoridade nomenclaturada.
Nem tampouco qual é seu melhor paladar.
E menos ainda quais são seus medos mais terríveis.
Não me deixarei esquecer.
Por querer manter na alma sua essência.
Por querer alimentar em mim cada lembrança vivida ao seu lado.
Todas muito especiais.
Únicas e inesquecíveis.
Quero me recordar do seu perfume preferido.
De quantos minutos do relógio usa com o banho do dia a dia.
Do seu sorriso sem motivo para fazê-lo.
Do seu carinho em meu cocuruto, antes de eu adormecer.
Quero me recordar das conversas ditas debaixo do cobertor, num domingo de manhã acinzentado.
Dos banhos de mangueira ganhos em dia de lavar quintal.
Dos banhos de chuveiro a dois.
Dos almoços, doa jantares, dos cafés da manhã...
Simples e sem empetecamentos.
Ou para comemorar mais um mês juntos.
Quero me concentrar em cada detalhe.
Para quando a pele enflacidar-se, não me esquecer de nada que fora importante.
Posso não me recordar meu próprio nome.
Nem me reconhecer frente ao espelho.
Mas, enquanto segurar sua mão saberei
Que estou segura, que posso ousar dar um passo ou outro.
E mais, que ainda estou viva.
Em carne, osso e sentimento.
Depois disso, enterre meus ossos,
Pois já não mais saberei o porquê de eu estar aqui embaixo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário