um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Quero-lhe!



Quero você aqui, esta noite!
Vou raptar seus pensamentos!
Quero lhe sugar as energias.
E depois lamber dedo a dedo meu.
Como depois de saborear uma sobremesa deliciosa.
Vou raptá-lo, fique esperto!
E não garanto devolvê-lo antes de me saciar...
Sou praticamente insaciável, meu bem!
Gosto das entrelinhas, das estrelinhas que se formam.
Das faltas todas a me descomposturar.
Gosto do cabelo molhado, bagunçado e perfumado.
Um bom perfume seduz qualquer mulher.
E deixo-me seduzi por seu cheiro amadeirado, se quiser.
Fico quieta, quase muda.
E mudo, quase rebelde.
Ergo as pernas, entrelaço seu quadril ao meu,
E fecho os olhos, apenas sentindo...
Abro a boca, num sussurro de prazer.
Abro os olhos, para ver você todo entregue.
E entrego minha seiva mais refinada.
Desde que me oferte seu néctar mais maduro.
Todo enrijecido pela excitação do momento.
Todo ensandecido pelo desejo todo feito há tempos.
Num baile sem música.
Numa sinfonia silenciosa.
Quebrada apenas pelo desejo à flor da pele.
Vou sequestrar qualquer desatenção sua.
E pô-las num potinho com o meu nome.
Para que eu lhe roube a mim.
Para que esteja sempre à minha disposição.
Gosto que esteja ao meu alcance.
Sou um tanto egoísta, um tanto ariana.
E por ser assim é que lhe quero aqui e agora!
Quero seus melhores beijos.
Suas mãos  cercando meu corpo.
Seu corpo sobre o meu corpo.
Sua voz calando a minha voz.
Quero que grite, que excite, que perca todo o juízo.
Para que juízo em se tratando de prazer?
Quero seu prazer em meio ao meu.
Num vai e vem todo encaixado.
Num encaixe todo mirabolado.
Num querer ficar todo agarrado.
Sei lhe perturbar a alma.
E quero ela ao meu dispor, baby!
Vou lhe visitar e lhe puxar pela blusa.
Num beijo molhado, jogado contra a parede.
E depois?

Depois lhe faço adormecer em meio aos meus seios nus...

Nenhum comentário:

Postar um comentário