um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

domingo, 6 de julho de 2014

Cores do Coração



Dizem que o amor é todo cores.
E talvez seja mesmo colorido.
Uma cor para cada pessoa.
Uma pessoa para cada cor de sentimento.
Quando a gente ama muito mais a amizade do que a pessoa,
Talvez o amor seja amarelinho.
Todo infantil, delicado e inocente.
Já quando a gente quer bem, que o bem daquela pessoa,
Nosso amor é mais azulado.
Tipo olhar para o céu, em dia de céu aberto.
Quando o amor é festeiro, companheiro de seresta,
Sua cor é a laranja.
Suas vibrações contagiam e conspiram a favor.
Quando o amor é todo zen, todo meio light,
Posso dizer que o vejo todo verde.
Cor de mato novo, brotando no terreiro.
E quando explode igual jabuticaba caindo do pé,
É fogo feito pimenta.
Vermelho, vermelho... Chega a pinicar.
Outra forma de amar colorido é aquela rosada.
Toda encanto e ternura.
Cheia de mimos e gracejos a conquistar.
O amor é cor, todas as cores juntas!
É arco-íris bem lá no alto do céu, depois da chuva.
É cor de cascata caindo, batendo na pedra grande.
Traz paz para os olhos.
É céu de brigadeiro na noite, todo estrelado.
É enxergar o brilho distante e trazê-lo para perto.
É cor e sabor de sorvete de casquinha.
Daqueles que escorrem pelos dedos, tão deliciosos.
O amor é sim todo colorido!
Preto e branco somos nós.
Cheios de pudores e preocupações a tirar a cor dos olhos.
Daltonizamo-nos de maneira boba,
Com medo de que percebam nossa cor em especial para cada tipo de amor.
Há amor de pai e mãe.
De pai e filho, mãe e filha e vice-versa.
Amor de irmãos, de primos, comadres, compadres.
De amigo distante, amigo perto.
De namorado, amor da vida, amante às escondidas.
De amor de pelo, de pele, cabelo suor e saliva.
De safadeza e de pureza quase universal.
O amor é o sentimento dos anjos.
E mesmo que não sejamos dignos de asas,
Somos convidados a amar.
Do nosso jeito, meio sem jeito, ou com aquele jeito todo.
O importante é que amemos.
Que estejamos lá, à esperam com a plaquinha na mão,
Convidando a um primeiro encontro.
Seja ele colorido, já de início.
Seja adquirindo cor, feito desenho de criança...


Nenhum comentário:

Postar um comentário