um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

O amor é arte!



O amor é arte!
Das tão completas, quanto complexas.
E quanta complexidade há em toda forma de amor!
Há complexidade e competência.
Amplitude e experiência.
O campo do sentimento maior entre os homens é tamanho!
Enormemente desvendável...
Basta apenas paciência.
Não se desvenda o amor por pontos cartesianos.
Nem tampouco por cartas de tarô.
É preciso tateá-lo, como deficiente visual.
O amor é arte!
Das maiores já produzidas.
É dança bem ensaiada, teatro bem produzido.
Música muito bem entoada, para impressionar pela beleza.
É poeira recitada com a alma.
De olhos fechados, de cor.
O amor é arte de antigamente.
Feito galanteio, serenata, carta perfumada laçada em cetim fino.
E não deveria jamais perder a formosura!
O encantamento do flerte subentendido.
O odor das rosas rubras envoltas em seda e celofane.
A caixa de felicidade em pequeninos pedaços, embrulhados...
Não deveria o amor ser substituído por qualquer outra coisa!
Pela luxúria do momento de excitação.
Pelo olhar mal intencionado, pela  mão escorregadia da cobiça.
O amor é arte!
E parde seu encanto sendo sexo, somente.
Perde o brilho apaixonado do luar,
Transformando-se só no satélite terrestre a pairar lá no céu.
Perde as estrelas a iluminar o caminho.
E viram elas pedaços de um vidro fajuto, reciclado.
Coisa qualquer de se ver...
Coisa nenhuma a causar impressão!
O amor é arte impressionista.
A primeira impressão sua causada no peito repica pela eternidade.
Faz tudo valer a pena.
Ou a pena jamais querer ter validade.
E então a gente precisa fazer valer cada segundo!
Se não para quem nos assiste, para nossa própria imagem frente ao espelho.
Vivemos em constante ensaio de felicidade.
E o amor é um desses ensaios todos.
Ensaiamos a melhor desenvoltura, para atingir a perfeição.
E, no entanto, há vezes em que a perfeição é inatingível.
Por mais arte que haja.
Por melhor que seja o espetáculo.
Se não acreditarmos na força do sentimento maior humano,
De nada adiantará a busca.
Ela será em vão, certamente.
O amor é arte!
E nós, artistas.
Uns mais experientes e qualificados.
Outros mais retrógrados e um pouco mais vagarosos.
Contudo, a arte do amor é chão de ambiguidade constante.
Chão de terra firme e nuvens a pairar.
Um raio e um arco-íris enfeitando o chover da tarde.
Amor é arte, é experiência, carência, carinho.
E só se torna o homem artista à medida que abre seu coração ao novo.
Experiencie! Exemplifique!
Investigue e ponha em prática!
A arte de amar é bela demais para tão somente contemplá-la.
Torne-se o artista você também!

Nenhum comentário:

Postar um comentário