um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

sábado, 31 de agosto de 2013

O Que É Educação Para Você?



                O que é educação para você?
               Pode crer que, embora falemos do mesmo assunto, talvez não falemos da mesma educação. Mas, vejamos os motivos para tal divergência de entendimentos.
                Para começo de conversa, temos que adentrar à questão do que você ou eu consideramos como “educação”.
                Dizem os mais velhos que a boa educação vem de casa, dos pais, dos avós e dos tantos ascendentes que formam nossa árvore genealógica. No fundo, não há tantos questionamentos quanto a essa teoria. No fundo, estão quase que completamente corretos.
                Contudo, os filósofos e teóricos da atualidade secular insistem em teorizar a educação como algo sendo novo e em constante movimento. Algo que deve estar de braços abertos a toda e qualquer mudança, seja do ambiente, seja da sociedade em que vivemos.
                Todavia, essas teorias são belas e magicamente aceitas, literalmente na teoria. Quando vistas sem óculos escuros espelhados, tais teorias fogem um pouco da beleza estampada em tampa de margarina.
                Quando desfocadas denotam certo ar de “faz-de-conta”. Uma realidade postada utopicamente nos jornais regionais, a fim de demonstrar uma realidade que verdadeiramente não existe.
                Somos burros. Porém, nem tanto quanto nos pintam nas telas expostas por aí. Somos é hipócrita, isso sim. Em concordarmos com essas teorias bestas, que nos pintam seres educados, criados em berço de ouro e com cajado de algum apóstolo de Jesus Cristo nas mãos.
                O que se vê, na atual realidade secular vivente, são seres que se formam sem qualquer educação educada, formada, moldada pelas vivências da vida. O que se vê são seres sendo instruídos conforme “a banda toca”, e não conforme o maestro ensina. E devemos ressaltar que a formação de maestros e maestrinas anda um tanto quanto a pé, hoje em dia.
                Os maestros esqueceram sua batuta e sua ordem de nota a fim de criar uma melodia harmônica. Deixou a rima de lado, e passou a usar-se de botões tantos, iluminados artificialmente. O que se vê são notas desconfortáveis aos ouvidos, melodias descompassadas e por fim maestros cada dia mais ignorantes na arte de amestrar.
                E com a educação não é diferente. Falo isso por vivência. Por experiência. Ou ainda por audiência.
                A arte de educar foi algo que, infelizmente, “caiu de moda”. Hoje o que se vê são educadores nas teorias, com seus diplomas de pós-graduação ou algo além, que mal sabem o significado da palavra humanidade. O que se vê são notas azuis nos boletins, quando deveria haver vermelhas. Não como forma de punição ao educando que não se esforça, mas  como forma de mostrar a ele que nem tudo na vida vem de bandeja.
                Hoje, alunos deixam a boa educação, dos tempos dos pais e/ou avós, debaixo do travesseiro. E quando retornam à casa, nem agradecem o pão que lhes alimenta.
                Infelizmente, isso está se tornando cada vez mais rotineiro. Para alguns, porém, ainda seja um absurdo. Para mim, também.
                Não obstante, ainda há olhares que vejam essa falta de valores familiares como algo corriqueiro, sem a menor importância. Afinal, criando filhos doutores, está bom. Contudo, deve-se lembrar aos tais “pais e/ou responsáveis” que há valia alguma em se criar filhos doutores, que mal saibam  tratar seus subalternos, pacientes, clientes, educandos.
                Às vezes, a formação externa nos faz seres inteligentes funcionais.  Somos experts no assunto em que dominamos em teorias. Mas, somos ignorantes na arte de pô-las em prática.
                Hoje em dia, somos hipócritas em querer crer na teoria, e deixar a prática debaixo do travesseiro, ou em meio às contas tantas a pagar no décimo dia do mês.
                O que é educação para você? Não sei. Não há como saber.

                Só não podemos crer tão somente nas fotografias das tampas de margarina. Devemos utilizar de nosso faro investigativo para ver se realmente estamos no caminho que nos considere seres educados para a vida. Afinal, farejar é bom. Sempre bom. E educar-se verdadeiramente é melhor ainda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário