um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

domingo, 21 de setembro de 2014

Sensorial



Pode ser que talvez nunca sintamos ao vivo o desejo.
Mas, ele está na pele.
Ele perturba o sono, acende o querer.
Instiga um telefonema.
E solitária, uma satisfação imediata.
Às vezes, debaixo do chuveiro.
Noutras, na cama quentinha, debaixo do cobertor.
Os olhos se fecham...
À medida que imagino suas mãos.
E quase posso senti-las me tocando.
Busca cada centímetro meu insaciavelmente.
Puxa para si meu colo e o beija, carinhosamente.
Quer aprender o caminho dos pecaminosos montes.
E a pecar sem culpa.
Escorrega pelo quadril, com pressa de um inexperiente.
Coisa de quem nunca vivenciara o sexo antes.
Ansiedade em possuir.
Posse desvaída, sentida na explosão do gozo.
Em noites de frio, de olhos fechados.
Na hora do almoço, às escondidas.
Sem precisão de querer estar junto.
Estando em alma e arrepios.
Arrepia-me os pelos, a pele.
E foge feito gato selvagem.
Talvez isso só atice mais...
Talvez me enlouqueça também!
Está no desejo, na excitação.
Longe dos dedos...
Mas altamente próximos no pensar e sentir.
Sinto-te à frente.
Sente-me sobre você.
Num calor absoluto, absurdo...
Que deixa também fervilhar o cérebro.
Perde as vergonhas.
Põe-me na melhor posição.
Busca a visão mais excitante.
E esquece os minutos mais.
É assim que sentimos um ao outro.
Sem toque, mas com todos os toques do mundo!
Sem palavras, porque não é necessário falar.
A energia é maior.
O desejo de posse também.
Quero possui-lo.
Da mesma maneira em que explode seu querer às quatro da manhã.
Sem qualquer testemunha.
Realiza seu show e é a mim a que o dedica!
Adoro qualquer dedicatória sua!
Sei que ela vem carimbada e assinada exclusivamente a mim!
Subo no palco dos prazeres
E recito a você meu poema mais audacioso.
Fi-lo pensando na insanidade que é tal querer!
E, ao lê-lo, traduz todo o querer desejado...
Perfeito, descreve o que vai poro a poro.
Às vezes, com mais intensidade.
Noutras, com um carinho maior.
Mas, sempre a sua disposição.
Disponho-me a buscar sua voz, sua claridade.
E ponho-me pronta, mesmo em pensamento.
Um tormento maior...
E quero você agora!
Doce querer apimentado esse!...
Chocolate com pimenta.
Um dedo de moça
Da moça mais inconstante.
É instante de saudação.
E reverencio cada centímetro seu!
Posso me perder em meio a eles...
Basta que se disponha a fechar os olhos
E sentir minhas mãos, lábios e pele
Executando um delicioso trabalho de excitação sensorial....
Feche seus olhos.
Talvez eu me materialize à sua frente!...




Nenhum comentário:

Postar um comentário