um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

sábado, 29 de março de 2014

Cobiça



É desejo proibido desejar-lhe!
Cobiçar algo que nem meu é.
Que jamais será meu por completo.
Contudo, cobiço sim!
Com olhos aguçados sobre as partes tentadoras,
Posso dizer quase perder o fôlego!
Por você perderia o que quisesse...
Mas, você insiste em passar de carro, acompanhado.
E eu, então, acompanho-me de um qualquer.
Um dia por querer estar acompanhada.
Noutro, por valer a pena a companhia.
Acompanho-me dos melhores presentes, dos melhores mimos.
E acabo por colecioná-los.
Contudo, trocaria todos por meio pensar seu dedicado a mim.
Leiloaria as joias, os sapatos e os casacos de grife...
Só para que cobrisse com sua saliva.
Deixar-me-ia salivar-me como fera ao domar sua presa.
Deixar-me-ia prender-me nas poses mais eróticas...
Se depois do prazer quase animalesco
Olhasse em meus olhos e me fizesse juras.
Juro que me transformaria no que quisesse.
Em questão de minutos.
Transformar-me-ia naquela menina do interior, com carinha de santa,
Só para que me fizesse rezar o padre nosso.
E o rezaria com todo o prazer do mundo!
De traz para frente e frente-versa!
Ou então sairia de meu sério mais absoluto,
Caso quisesse que o demônio me apanhasse.
Endemoniar-me-ia de tal maneira
Que só restaria o suor e os hematomas nos lugares mais secretos.
Os gemidos e os puxões de cabelo seriam pequeninos e inesquecíveis detalhes.
Com um colar de pérolas e apenas duas gotas de perfume a adornar.
Nada mais.
Um cabelo bagunçado.
E o cheiro da safadeza.
Daquelas de se querer mais e mais!
É desejo proibido cobiçar-lhe, eu sei.
Todavia, se me desse alguns minutos...
Eu lhe mostraria o quão bem posso lhe fazer...
Olhe para cá, vamos!
Sou aquela que lhe deseja ardente e sorrateiramente.
Venha! Chegue perto...
Que tal um drink e algumas palavras trocadas ao pé do ouvido?
Sei como se faz da melhor maneira.
Sei o caminho exato.
E a exatidão da loucura a penetrar cada orifício.
Seja ele em benefício próprio, seja em seu próprio benefício.
E lhe garanto o benefício gratuito de sê-lo.
Basta apenas que me busque no meio da noite fria de um início de outono...

Nenhum comentário:

Postar um comentário