um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Bagunça



Bagunça...
Não houvera sido uma bagunça!
Bagunça foi o que ficou depois...
A falta de conexão, de ordenamento mental.
Isso sim foi bagunça por muito tempo!
Um tempo sem conseguir contar os segundos,
Por eles se misturarem com as sensações de dentro, de fora de mim.
Dizer que foi bagunça prova que fora eu apenas um número.
Mais um entre tantos mais, por aí.
E por mais que me digas haver carinho...
Tuas palavras são categóricas!
Expressam uma repulsa paradoxal ao que posso enxergar.
Dás-me respostas sem  certeza.
Querendo essas que exprimam certeza do que dizes, do que sentes.
(Ou talvez nunca tenhas sentido)
Mas saibas, meu caro, que tua expressão facial ao ver-me é outra!
Creio que saibas interpretar muito bem!
Porque somente um exímio ator sabes como dizer e demonstrar coisas tão distintas!
Fora uma bagunça.
A sua bagunça de juventude.
Fostes bagunça,  também.
No sentido literal.
Porque tudo o que ficou depois ainda permanece desarrumado...
E assim permanecerá.
Porque é melhor não reabrir a ferida.
Por N motivos que jamais entenderias...
Por tantas coisas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário