um pouco mais sobre mim...

Minha foto
Casada, escritora, com a alma rodeada de perguntas... Amo meu marido, minha família e meus animais de estimação. Sou um pouco ansiosa, gosto de tudo o que faz bem. Amo escrever... Isso faz de mim elo com os sentimentos que me consomem e que vagam por entre as pessoas. Sou uma pessoa extremamente intuitiva, que adora ouvir música (extremamente seletiva quanto a isso), que ama escrever, que faz do amor sua fonte de energia vital... Sempre!

domingo, 18 de dezembro de 2011

Carregue nos olhos...




Carregue nos olhos
A clareza do sol.
Ele vem nos iluminar a alma
Todas as manhãs.

Carregue nos olhos
A delicadeza dos anjos.
Eles nos ensinam a sermos cordiais
Todas as noites, enquanto adormecemos.

Carregue nos olhos
As mais belas melodias.
Cantarolar nos alimenta
As fibras mais sutis d’alma.

Carregue nos olhos
Os melhores momentos.
Serão eles que nos moverão
Quando as pernas não governarem mais os movimentos.

Carregue nos olhos
Algumas lágrimas, também.
Elas lavam não só nosso olhar,
Mas desempoeiram nosso ser.

Carregue nos olhos
Seus amores.
Eles nos fazem suspirar
Mesmo antes de adormecer.

Carregue nos olhos
Os melhores sabores e aromas.
Serão eles que farão a vida
Ter gosto e cheiro de quero mais.

Carregue nos olhos
Cada detalhe importante
De cada momento vivido
De cada vida encarnada.

Carregue os sonhos, os devaneios, as expectativas
E os dissabores já vivenciados.
Serão eles que recordaremos
E recontaremos horas a fio,
Quando a mente não mais 
Conseguir concatenar as ideias dentro d’alma.

Carregue nos olhos
O brilho da bondade.
Ser bom é um ato nobre
E recheado de aplausos e congratulações.

Carregue nos olhos também
A delicadeza das palavras doces.
Ser austero e ríspido com nosso semelhante
Só mina nossas raízes.

Carregue os sonhos, os encantos,
As magias que possuir escondidos
Para, quando necessário,
Enfeitiçar o ambiente que lhe cerca.

Sonhos, devaneios, momentos,
Amores, medos e lágrimas...
Sem esquecer dos inúmeros sorrisos
Que nós, seres humanos,
Somos capazes de dar e receber
Sem custo algum à alma.

Cada detalhe que,
Além de recarregar as energias,
Recarrega também o brilho
Que emanamos quando abrimos
Não só os olhos, pela manhã,
Mas a alma, junto ao “bom dia”
Do sol, todas as manhãs;
Mesmo naquelas em que ele, o astro-rei,
Faz questão de brincar conosco de esconde-esconde,
Só para ver nossa reação 
Quando ele está “escondido”,
À espreita, lá no céu...

Um comentário: